Translate

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Dando o ar da graça – Um parecer astrológico


Dando o ar da graça – Um parecer astrológico

   
   Sei que ando extremamente ausente deste blog, mas o motivo é justo, justíssimo. Tem a ver com a minha visão e prática astrológica, de não fazer interpretações opinativas e pessoais dos posicionamentos dos astros.
   O momento que vivemos no Brasil e no Mundo, creio eu, é delicado e requer cuidado extremo para se manifestar. Amo e respeito muito o pensar astrológico, sim, pensar, referência, método, para usá-lo para fins vis e circunstâncias como a política, a economia ou para dar opiniões que de nada contribuem para esta ferramenta secular, tão útil como referência e não fim. Embora não veja muito esta prática, mas eu a defendo com unhas e dentes, mesmo que isto não seja muito popular ou comercial.
   Os posicionamentos dos astros indicam uma infinidade de possibilidades, estamos falando de arquétipos, que se manifestam em todos, de formas particulares e pessoais, países, pessoas etc etc.
   A Astrologia não define nada, ela indica possibilidades, amplia o leque de ação, analisa o todo, através dos posicionamentos de Saturno, Júpiter, os Sociais, Urano, Netuno e Plutão, os Trans saturninos, que nos rementem para uma visão orbital fora da nossa alçada, das circunstâncias imediatas, para uma visão cósmica da vida e seus ciclos.
   Começando por Plutão, o mais distante, já mergulhado no Universo, em Capricórnio. Penso que este ciclo nos remete a um movimento de ruptura das energias que mantêm este Sistema Solar na forma como o conhecemos até aqui. Netuno em Peixes é a passagem para uma nova possibilidade de crer, Urano em Áries é a revolução das atitudes individuais, para que possamos entregar para as próximas gerações formatos de comportamento mais humanizados, solidários e com maior noção de grupo, enquanto seres da natureza. Urano é o coletivo, os grupos.
   Chegando mais próximo do nosso Planeta Terra, Saturno em Sagitário nos indica as restrições éticas, de credibilidade e questionamentos sobre leis e formas do convívio coletivo. Gosto de chamar do braço pesado da lei. E agora o maior e mais perto de nós, Júpiter, o gigante do nosso Sistema, em Virgem, extrapolando na faxina. Como alguns de nós põe a casa em rebuliço para limpar em baixo, nos cantos e fazer a limpeza geral, o mais completamente possível.
   Dada estas impressões podemos, creio eu, analisar as circunstâncias em que estamos inseridos pela ótica astrológica, qualquer interpretação dos fatos privilegiando esta ou aquela tendência é especulação tendenciosa. Para não capitular a esta prática que condeno, humana que sou, tenho me dedicado a atuar mais intensamente nos domínios de Vênus, Mercúrio e Marte. Valores, Pensamento/Comunicação e Ação/Atitude, enquanto ser vivente neste instante Universal, porque é o que somos, menos até que isto, nos ciclos das Galáxias.
   Pretendo voltar em breve, se algo tiver que acrescentar, nunca antes disto. Mais que qualquer rótulo profissional sou um ser coletivo que pretende fazer a sua parte, Sol na X, dar a sua contribuição ao coletivo, Ascendente e Marte em Aquário, de forma responsável, Saturno na X, engajada, Júpiter e Urano em Câncer na VI, e ética, o meu lindo Sol em Sagitário.

Até breve!