Translate

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Marte em Câncer de 24/06 a 08/08/2015

                      Marte em Câncer

                         de 24/06 a 08/08/2015

   O símbolo que representa internacionalmente o planeta Marte é o mesmo do homem, um círculo com uma seta partindo da borda superior direita, representa o escudo e a flecha de Marte/Ares, o Deus da Guerra.
   Marte é a energia que usamos para a autoafirmação, indica como é processada nossa combatividade, como lutamos e liberamos nossa agressividade, também como agimos para defender nossos interesses pessoais.
   A casa em que temos Marte recebe esta energia vigorosa e incisiva. É onde temos iniciativa, força e vontade de lutar, mas também pode trazer alguma impetuosidade e agressividade desnecessária.
   Marte representa o sexo, a impulsividade, a irritação, a guerra, as discussões, os acidentes, o físico, o corpo, a ação, o gesto, o desejo de afirmação, a energia masculina, os homens, as profissões masculinas, as operações cirúrgicas, as lutas, os negócios arriscados, os assuntos militares, tudo o que se refere a ferro e armas, os esportes e a iniciativa em empreendimentos.
   Câncer/Caranguejo é a água cardinal, vida privada, família e origem. Primeira infância e bases da formação da vida, raiz, o que se trás, DNA. Herança do pai e final da vida. Como vemos nosso lar e desenvolvemos nossa segurança emocional, a iniciativa para se conseguir ter e dar proteção e abrigo, simboliza a nutrição maternal, a valorização dos laços familiares e o interesse por assuntos políticos. Nostálgico, vive melhor com as lembranças e tem dificuldades para lidar com o presente e não gosta de pensar no futuro. Para ele, o passado é sempre mais representativo e seguro. Câncer/Caranguejo pode passar pela vida sem vivê-la na sua plenitude, por medo, por insegurança ou pela incerteza do dia de amanhã.
   Com Marte em trânsito por Câncer/Caranguejo ficamos mais atenciosos e reservados. As ações passam a ter com um tom nostálgico, onde precisaremos nos defender o tempo todo, pois a segurança emocional tende a ser fator de grande importância. A agressividade de Marte será contida pela sensibilidade instintiva de Câncer/Caranguejo.

   Com o trânsito do Deus da Guerra pelo arquétipo dos sentimentos e da maternidade estaremos mais ansiosos e reclamando de tudo e de todos. Nossas memórias emocionais serão acionadas e estaremos mais receptivos a experiências passadas e questões familiares.
   Com Marte no elemento Água nos deparamos com pessoas muito intuitivas e de grande sensibilidade. Agem sem saber exatamente porque estão agindo desta forma, não sabem por que querem o que querem ou mesmo se querem se jogam nas situações mesmo que não tenham a mínima ideia do que vai resultar. São pessoas que agem de forma indireta, preparam, armam situações para alcançar os objetivos a que se propõe, envolvem-se emocionalmente em seus relacionamentos sexuais, precisam de segurança emocional e sentir-se protegidas e importantes. Como amantes são criativos, sensíveis e gentis, entram no clima do parceiro e são sutis na troca de sentimentos, querem e se entregam, são extremamente táteis e carinhosos.
   Neste ciclo Marte estará oposto a Plutão em Capricórnio, período de grande tensão, com tendências violentas, devido a intensidade dessas energias no emocional, será um período bem conturbado. É possível que seja desperta uma fúria agressiva para lutar por algo que se julga valioso e que foi perdido. Pode resultar em atitudes antissociais por se sentir injustiçado.
Há predisposição a acidentes e para atrair agressividade e a violência alheia. Tendência à irritabilidade devemos evitar discussões.
   Do ponto de vista construtivo será necessário trabalhar em grupos de pessoas pelo bem-estar comum, produzir mudanças no ambiente ao redor. Deve-se evitar o envolvimento com aquilo que é escuso, pessoas suspeitas, maliciosas ou destrutivas, trabalhar para o bem comum/familiar e menos para si, transformar o ego e sentir as forças para se tornar de um novo ser.
   No sexo foco excessivo na luxuriosa ou prazer totalmente reprimido. Na saúde poderão surgir doenças estomacais, como úlcera ou a necessidade de uma intervenção cirúrgica para limpar ou extrair algo com a finalidade de curar algo crônico ou de difícil diagnóstico. Podemos agir de forma rigorosa, exigente e agressiva com nossos familiares, provocar acontecimentos que não correspondam as nossas expectativas. Viver de casa em casa, de convivência em convivência, tentando realizar algum ideal oculto de vida familiar, atribuir muitas de nossas frustrações e derrotas aos pais e familiares.

   Nossa vida interior estará bastante intensa, com relativa facilidade de acesso a realidades mais profundas. Podemos, neste período aprender a controlar e avaliar melhor nossas compulsões emocionais, analisar com mais profundidade e consciência nossas escolhas, ver que nossos familiares e as condições do mundo que nos cercam são simples agentes e não os únicos responsáveis pelos resultados que obtemos nas nossas vidas.
   As casas onde temos Câncer/Caranguejo e Capricórnio no nosso Mapa Natal serão as áreas que servirá de cenário para os acontecimentos relacionados a estas experiências. A Luz que traz a Sombra para a consciência e consequente evolução, superação e libertação.


segunda-feira, 15 de junho de 2015

Mapa da Lua Nova em Gêmeos


               Mapa da Lua Nova em Gêmeos

   Neste 16 de junho de 2015 as 11:07hs a Lua entra na sua fase Nova. A Lua Nova favorece a nos livrarmos de coisas que nos incomodam. É a melhor para cortar com vícios e encerrar questões que se arrastam, terminar projetos e iniciar outros.
   Enquanto a Lua estiver em Gêmeos favorece o comércio, a comunicação e a propaganda. Nesse período pode haver inconstância nas opiniões e mudanças de ideias. Gêmeos rege a língua, os pulmões, a clavícula, ombros, mãos, braços e o sistema nervoso, por isso não favorece as cirurgias e intervenções nessas partes do corpo enquanto a Lua estiver no signo. Época favorável para mudanças de casa e reverter más impressões.
   Lua, Sol, Mercúrio e Marte se encontram no 3º signo do zodíaco associado à constelação de Gemini. Um dos quatro signos mutáveis (Sagitário, Virgem e Peixes) pertence ao elemento Ar. Conceitualização, relativização, idealização e explicação do Universo. Potencializa o autoconhecimento, micro, e o desenvolvimento de ideias e elaboração de conceitos Universais, macro. Nos indivíduos potencializa habilidade com as palavras, criatividade, leveza e fluidez nas comunicações. Esta energia mal direcionada se transforma em nervosismo mental, comunicação vaga e descontrolada, oscila entre a superficialidade nervosa e a capacidade de ver todos os aspectos da natureza das coisas.
Para a astrologia a fase Nova beneficia os inícios, a expansão na Crescente, visibilidade na fase Cheia e finalizações na fase Minguante. Tudo que ocorre na Nova culmina na Cheia e pode ser revisto na Minguante e reprogramado na Crescente.
   Os três dias anteriores a mudança da fase da Lua, início da lunação, já começamos a vivenciar a energia que vai se manifestar com força máxima no dia exato da mudança, após decresce mas mantêm a influencia nos 3 dias posteriores.
   A casa do Mapa Natal que ocorre a Lua Nova é a área da vida que será potencializada pelo ciclo que culmina na Lua Cheia, afetando a casa oposta. Ocorrendo a fase Nova na casa I devemos prestar atenção como estamos encaminhando os relacionamentos, casa VII, os efeitos tanto positivos quanto negativos aparecerão na próxima Lua Cheia. O signo da lunação é o arquétipo envolvido.
   A cada mês acontece uma Lua Nova que focaliza e sensibiliza um eixo do mapa natal, que determinam cúspides de casas ou setores da vida, pelos próximos 28 dias.
   Nesta Lua Nova em Gêmeos que se dará as 11:07hs do dia 16/06/2015, Leão está no Ascendente e o seu regente o Sol envolvido num Stellium junto a Lua, Marte e Mercúrio (conjunto ao Meio do Céu), nas casas IX e X, direcionando toda a energia geminiana para a projeção pessoal através da profissão, principalmente as ligadas as comunicações e transportes, editores, escritores, jornalistas e multimídias em geral, dentre outras. Júpiter na XII em Leão potencializa o reconhecimento e aprovação de ideias, desde que proponham alternativas coerentes, que encaminhem a discussão e mudanças profundas nos métodos e formatos de execução. Lunação propões um debate de ideias criativas, que possam mudar andamentos superados e com falhas, para que o objetivo final seja alcançado e mudanças reais implantadas.
   Onde está o grau 24° de Leão no nosso mapa será a origem do desdobramento da Lunação, a casa onde temos Gêmeos será o ponto focal das ideias e possibilidades, que nos levarão a realização de aspirações e projetos pessoais frente o coletivo.
   Mercúrio em Gêmeos na casa IX oposto a Saturno Rx em Escorpião na casa III nos indica a sobriedade e cautela com as ideias e a apresentação delas. Primeiro estudar, estruturar, organizar e depois apresentar. Mercúrio em quadratura com Netuno Rx em Peixes amplia o sonho, o devaneio e o contato com possibilidades mentais que não temos normalmente, devemos aproveitar esta inspiração que beira a mediunidade. Ficar atentos para que as ideias não se dissipem como nuvens, reter, escrever, gravar o máximo possível, para que na Lua Cheia em Sagitário possamos visualizar os resultados destes encaminhamentos. Teremos os resultados na casa oposta a que ocorreu a Lua Nova, neste caso no eixo Gêmeos/Sagitário.
   Divulgar ideias, debater, estudar, aprender, escrever, divulgar, publicar são atividades afins a esta Lunação. O Ascendente e Júpiter em Leão vai disseminar e dar visibilidade a novas ideias, ou velhas serão divulgadas e reconhecidas.
   A Vênus na casa XII em Leão, casa que tem cúspide em Câncer, o que nos faz pensar que nesta Lua Nova podemos projetar a cura para sentimentos desnecessários e que nos fazem sofrer, através da leveza e do falar sobre eles, Lua regente de Câncer em Gêmeos. Podemos encaminhar a recuperação da nossa autoestima e reconhecer o poder que nós temos quando aceitamos ser o que realmente somos. Únicos, por isto fundamentais, divulgar a nossa contribuição, dar a nossa opinião. Nos apresentar para o debate participativo, nos responsabilizar e contribuir.


sexta-feira, 12 de junho de 2015

Astrologia, Relacionando e Interpretando

     Astrologia, Relacionando e Interpretando 

   Sob o trânsito de Júpiter em Leão, Saturno em Sagitário, Urano em Áries, os três em signos de fogo, e Plutão em Capricórnio, resolvi explicar como entendo a Astrologia e como vejo sua utilidade nos tempos atuais. Para isto começo reescrevendo a primeira frase: " Júpiter em Leão ativando mais uma vez a necessidade de reconhecimento e busca de validação da nossa identidade. Saturno em Sagitário que nos aponta um período de grande aprendizado, que deverá ser de grande evolução, para todo aquele que encarar o desafio, se responsabilizar por aprender, através da dor e da observação das mazelas geradas por crenças, sistemas e comportamentos que provocam sofrimentos, desastres, violência, fome e miséria. Atender a necessidade de uma revolução nas atitudes e descobrir um novo “agir” indicado por Urano em Áries. Influenciados pela destruição de velhas estruturas, representada por Plutão em seu longo ciclo pelo signo de Capricórnio, até 2023. Estruturas sociais, econômicos e políticos que não servem mais para esta nova humanidade, que surgiu junto a revolução tecnológica, nas comunicações, integrando as pessoas e os países e expandindo os limites geográficos e culturais.
    Mais uma vez a Astrologia surge lá dos primórdios da humanidade, quando através da necessidade de se relacionar com a natureza hostil formou seus códigos, mitos, determinou ciclos e critérios que foram ao longo da história contribuindo e embasando, experimentando seu conceitos e aplicações através dos tempos, como uma ferramenta de orientação, na busca de sentido a nossa existência
   Para falar como entendo, será necessário definir:
- Signo – estudado pela semiótica, ciência geral dos signos, que define todos os sistemas culturais como se fosse um sistema, dividido em um objeto qualquer, um interpretante que é a primeira imagem que vem a nossa cabeça quando falamos/pensamos o nome do objeto e um representante: imagens, figuras, sons que representam algum objeto do mundo real, tão perfeitamente que chegamos a falar de realidade virtual.
   Este estudo não fala só dos signos linguísticos e sim de todo e qualquer sistema sígnico(de signos), artes visuais, música, fotografia, cinema, culinária, vestuário, gestos, religião, ciência etc.
- Arquétipo - Na Psicologia Analítica significa a forma imaterial à qual os fenômenos psíquicos tendem a se moldar. C. G. Jung usou o termo para se referir as estruturas inatas que servem de matriz para a expressão e desenvolvimento da psique.
   Embora todos os arquétipos possam ser considerados como sistemas dinâmicos autônomos, alguns deles evoluíram tão profundamente que se pode justificar seu tratamento como sistemas separados da personalidade. São eles: a persona, a anima, o animus e a sombra.
   Chamamos de instinto aos impulsos fisiológicos percebidos pelos sentidos, mas ao mesmo tempo, estes instintos podem também manifestar-se como fantasias e revelar, muitas vezes, a sua presença apenas através de imagens simbólicas. São estas manifestações que revelam a presença dos arquétipos, os quais as dirigem. A sua origem não é conhecida, e eles se repetem em qualquer época e em qualquer lugar do mundo - mesmo onde não é possível explicar a sua transmissão.
   Estes são os elementos que se abrigam nas interpretações astrológicas como entendo, analisando os arquétipos primordiais da psique humana (os doze signos) e que se traduziram na linguagem astrológica, que dão significado e sentido a presença do homem neste planeta.
   O estudo da posição dos planetas através de sua movimentação em suas órbitas ocupam ângulos, chamados de aspectos, em relação à Terra, e que foram marcados no espaço pelas posições das estrelas que agrupadas definiram constelações e que receberam um nome (signo), mesmo que através dos séculos estas posições estelares tenham se alterado ficaram os signos, significadores daquele ângulo específico do espaço visto aqui na Terra.
   Os estudos astrológicos ao longo de mais de 6.000 anos de observação, relacionaram a posição dos planetas aos acontecimentos históricos, políticos, climáticos e as características de tudo que acontece e nasce em determinados posicionamentos de planetas em relação a Terra. São observados em sua movimentação pela Eclíptica, trajetória aparente do Sol na esfera celeste, foi dividida em doze partes ou signos, órbita que a Terra descreve e que foi convencionado que seria a referência de 1 ano, 365 dias, 12 meses e as quatro estações.
   Hoje, a interpretação astrológica ou a leitura do Mapa Astral,  nada mais é do que aplicar estes estudos milenares a nossa realidade, usando acontecimentos passados e relacionados aos posicionamentos planetários, aconselhar, encaminhar, prever através da similaridade, para enriquecer e aprimorar nossos comportamentos, pensamentos e metas, além de nos libertar dos limites impostos pelas fronteiras do nosso planeta e nos conectar a vida que existe no cosmo. Acrescentado que o estudo do simbólico desenvolve o raciocínio e potencializa a inteligência, amplia a capacidade de interpretar, questionar e concluir.

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Constelação de Gêmeos

            Constelação de Gêmeos
   Esta constelação tem origem na Mesopotâmia, visto que nas tábuas Mul-Apin aparece como Mas-tab-ba-gal-gal, em sumério, “Os Grandes Gêmeos”. Esta denominação parece proceder sem dúvida do nome dado às grandes montanhas situadas no limite do mundo conhecido, segundo a cosmografia suméria, “As Grandes Montanhas” ou “Os Grandes Gêmeos”. Estes montes eram defendidos pelos legendários Homens-Escorpião, e formavam um longo desfiladeiro pelo qual o sol saía todos os dias de baixo da Terra desde um lugar situado mais ao Leste. Têm um papel destacado na Epopeia de Gilgamesh, já que o herói tem que atravessá-los em sua busca pela imortalidade, que o levará a visitar Utnapishtin, o Noé sumério.
   Os gregos adaptaram esta constelação zodiacal da Mesopotâmia, pois como vimos nos Fenômenos, não tinham nenhum mito associado a esta. Posteriormente, identificariam esta constelação com os gêmeos mais famosos da mitologia grega, ainda que esta não seja a única identificação, já que Ptolomeu via Apolo nesta constelação.
   No Egito esta constelação era representada por dois vegetais e na cultura fenícia era associada a um par de cabras. Para os romanos, estes gêmeos se associavam aos legendários fundadores, Rômulo e Remo. Para os egípcios, Gêmeos representava Horus e Harpócrates, o deus falcão filho da deusa Isis, enquanto que para os hebreus representava uma misteriosa porta dupla. Simbolicamente representa a pura força criadora de Áries e Touro, que se cinde em um dualismo. Segundo E. Cirlot simboliza o intelecto objetivado e refletido, sendo a natureza criadora e a natureza criada.