Translate

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Vênus em Peixes


                Vênus em Peixes

   Vênus para os romanos, Afrodite para os gregos, Netzack/Árvore da Vida, sétima esfera na Cabala. Para a Astrologia representa o feminino, como encontramos prazer, valorizamos, interagimos e somos agradáveis.
A posição que Vênus ocupa no nosso mapa natal diz onde as experiências nos dão prazer e podemos agradar os outros. No mapa dos homens representa o feminino que se identifica.
   Vênus é a Deusa do amor e da beleza, associada a venéreos e afrodisíacos, ambos relacionados ao sexo. Afrodite era a mãe de Eros de onde vem a palavra erótica, rege dois signos do zodíaco Touro e Libra, em cada uma das regências manifesta um traço da Vênus.
Em Touro é material, física e ligada à excitação dos sentidos. O prazer da comida, nos sentidos e no exercício deles, sexo e prazer e as formas de obtê-los.
   Vênus representa a beleza, em tempos de padrões estéticos definidos por interesses, deixa as pessoas frustradas em relação a sua própria beleza, pela dificuldade de se encaixar nos padrões. A Vênus/Afrodite nasceu da espuma que se formou dos testículos de Urano que foram jogados no mar, ou seja, simbolicamente livre de padrões. Nasceu adulta e pronta para se relacionar, e este é o padrão da Vênus que rege Libra, a cópula, interação, sedução, ter prazer com o outro.
   Vênus rege o amor, o tesão e não necessariamente o romance, é o fogo que arrebata e nos impulsiona para fora de nós, para o outro.
   A mais bela e graciosa das deusas casa com Hefesto, o mais feio e mal-humorado dos deuses, por isto a Vênus em nosso mapa pode estar relacionada a coisas não muito agradáveis, que precisam ser resolvidas, e sua presença suaviza e deixa mais leve estas experiências.
Em trânsito por Peixes de 27 de janeiro até 20 de fevereiro de 2015 onde encontra Marte, Netuno e Quíron, lapidando a nossa capacidade criativa, nossas atitudes, espiritualidade e elevando a sensibilidade. Nos proporciona a oportunidade para sermos menos mesquinhos e mais gratos a tudo e a todos. A conjunção com Quíron cicatriza feridas e pode curar doenças cármicas e/ou crônicas.
   Em Peixes a Deusa do amor traz refinamento, sensibilidade para tudo que é belo, sutil e encantador. Exalta o requinte e a delicadeza, as artes e lugares de energia positiva e de beleza natural. O desafio é administrar tanta sutileza e sensibilidade, num mundo onde o amor e o sexo são vividos de forma tão primária e vulgar.
   Buscar dentro de nós, resgatar a sedução, a beleza única que é só nossa, a delicadeza nos contatos, o cuidado com o outro, praticando o respeito que queremos que tenham com as nossas fragilidades e susceptibilidades.
   A Vênus em Peixes nos traz o amor pelo próximo, só possível de ser vivido se temos amor-próprio e damos valor a vida, a nossa e a de tudo que existe.
Neste período pode aumentar consideravelmente os amores platônicos e a distância, estaremos apaixonados pelo amor. Podemos canalizar esta energia para os nossos projetos e priorizar os nossos sonhos, ficar recolhidos e solitários.
   Contatos empáticos e resgatar o romantismo são manifestações desta Vênus tão sensível e sonhadora. Exercitar a magia e a conquista, flores, presentes e rituais amorosos. Não dispensar carinho, conversa e música. Com Netuno, regente da ilusão e da fantasia, em Peixes, o contato humano deverá se dar de forma mais sutil e elevada.
   Devemos prestar atenção aos excessos, as ilusões desmedidas e a fantasiar situações que podem gerar sofrimentos e frustrações. Estaremos mais suscetíveis as drogas e a mentiras, falsos amigos, falsos mestres e a toda sorte de oportunismo. Manter o sonho, o senso de realidade em equilíbrio é o desafio de tempos de Vênus, Marte, Netuno e Quíron em Peixes. Mas por outro lado podemos curar e evoluir nossa percepção e emoções, como em nenhum outro ciclo. Transcender limites e comportamentos restritivos que nos impedem de alcançar desejos e sonhos.