Translate

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

O Mês de Sagitário - Astrologia Cabalística


    O Mês de Sagitário - Astrologia Cabalística - 

   O mês de Kislev/Sagitário é o nono mês/signo do calendário hebraico e é regido pelo planeta Júpiter, o símbolo planetário da abundância, boa sorte e boa fortuna. 
   As letras hebraicas que nos conectam com os aspectos espirituais do mês/signo são a Samech, que criou o signo de Sagitário, e a Guimel, que criou o planeta Júpiter. Em português, Samech significa encorajamento, sustento ou assistência. Guimel significa compartilhar. Juntas, elas sugerem um mês no qual encontramos segurança, bem-estar e esperança, se não nos permitirmos cair na complacência e na crença na própria retidão. De modo geral, este é um mês considerado extremamente positivo. Sagitário (em hebraico: Keshet) significa arco-íris, as sete cores básicas que contêm o espectro de luz visível. O Zohar nos diz que o arco-íris é a força que contrabalança o julgamento. Na Bíblia, ele apareceu no céu para sinalizar o fim do dilúvio de Noé, como um símbolo de esperança e novos começos.Sagitário é um signo de fogo, intimamente associado com o elemento ar.Isto significa que os sagitarianos são propelidos pelo fogo, como um foguete, por uma força que vem do fundo de seu espírito. Devido a esse fogo interior, os sagitarianos constantemente buscam desafios e riscos. Como veremos, essa qualidade audaciosa tem efeitos tanto bons quanto maus. Ainda crianças, os sagitarianos se distinguem do resto do grupo por constantemente buscarem por novos desafios. Esse comportamento aventureiro, se não for equilibrado por um bom julgamento, torna o sagitariano bastante irresponsável. Testar a si mesmos é a única coisa que lhes interessa. Eles chegarão a sair de seu caminho para tornar um teste em particular ainda mais difícil. Por exemplo, se sagitarianos têm uma prova, eles esperarão até o último minuto para estudar. Em vez de causar ansiedade, essa pressão adicional desperta o melhor deles. Os sagitarianos precisam sentir pressão para conseguir obter sucesso. A pressão os nutre. Sem ela, eles perdem o interesse muito rápido. Quando surge uma oportunidade de se aventurar, os sagitarianos correm para ela — quanto mais impossível a tarefa, maior o seu entusiasmo. Eles agarram todas as oportunidades de aparecer heroicamente, e se empenham constantemente em estender seus próprios limites. Os sagitarianos buscam o prazer praticamente a qualquer custo. Querem gratificação instantânea, e derivam o máximo dela arriscando-se e enfrentando seus temores. Por causa disso, seus pensamentos e suas ações não focam o objetivo em si, mas os meios para derivar o máximo de prazer da tarefa. Apesar de não terem intenções prejudiciais, eles estão preocupados em provar a si mesmos, e podem ser insensíveis às dúvidas e medos daqueles ao seu redor. É um ponto de honra para os sagitarianos superar qualquer desafio. E eles geralmente o fazem com uma certa exuberância alegre. Caso fracassem, porém, são perseguidos por culpa e revivem o evento diversas vezes.Os sagitarianos geralmente são inteligentes, ou pelo menos racionais. Eles focam o essencial. Adoram aprender coisas novas, mas não gostam de qualquer tipo de rigidez e tendem a procurar sua educação em ambientes não convencionais.
   Sagitarianos amam a liberdade, e não conseguem ficar num lugar por muito tempo. Preferem explorar novos horizontes, tanto físicos como intelectuais. Essa sede por viagens também se aplica a relacionamentos. Os sagitarianos precisam periodicamente "redescobrir" seus parceiros. Se eles sentem cair uma rotina sobre seu relacionamento, torna-se difícil, para eles, continuar. Os sagitarianos são intransigentes e extremamente críticos de seu próprio comportamento. Para seu crédito, sempre procuram pela culpa neles mesmos e imediatamente assumem total responsabilidade por suas ações e erros. Sagitarianos nunca colocam a culpa nos outros. Além disso, eles não guardam rancores, não ficam ressentidos, são rápidos em perdoar, e podem até ficar fixados em suas próprias inadequações e fracassos. Cada erro que os sagitarianos cometem fica gravado em suas memórias para referência futura. Apesar de orgulhosos demais para admiti-lo, os sagitarianos dão ouvidos à crítica. Eles aprendem com ela e a usam em seu Tikun, sua correção. Inclusive aprendem com os erros de seus amigos, e integram essas experiências em seu próprio desenvolvimento. Eles vêem tudo como uma oportunidade de aprender e progredir.
   De acordo com o Zohar, o arco-íris é um campo de energia que aparece cada vez que um decreto de destruição é emitido. Seu papel é impedir o desastre e ajudar a nos proteger. Para os sagitarianos, o sinal do arco-íris é o escudo do qual eles dependem. Sagitarianos experimentam milagres durante toda a sua vida. Na realidade, chegam a esperar por eles. Para os sagitarianos, existe sempre um "final feliz". A influência de Júpiter os convence de que tudo ficará bem no final. Embora a Cabala nos ensine que no final isso é verdade, os sagitarianos não devem permitir que seu otimismo se torne complacência e presunção. Eles não podem simplesmente depender de que a influência planetária os puxe por sua correção. Todo mundo tem trabalho a fazer.Os sagitarianos devem parar de enxergar cada desafio como uma oportunidade de diversão. Eles devem assumir o grande desafio espiritual de revelar a Luz. Para evitar a irresponsabilidade, precisam restringir seu comportamento aventureiro. Eles precisam aprender que tudo que eles procuram já existe, que a única meta verdadeira é fazer o bem e revelar a Luz. Como a Cabala nos diz que só são dadas a todos nós aquelas tarefas ou testes que já somos capazes de realizar, não podemos assumir nenhum crédito pela realização. Nós não somos a fonte; a Luz é a fonte.
   A correção de Sagitário é facilmente atingível, já que eles naturalmente se esforçam para progredir, aprender e controlar seus próprios destinos. Assim que são confrontados com um problema, buscam uma forma de resolvê-lo, aceitam o desconforto para estenderem a si mesmos, e é precisamente este o caminho para o auto-aprimoramento e a correção. 

Por: Rav. Philip Berg

Texto em homenagem a este blog sagitariano e a todos nós que nascemos sob sua influência.

Fonte: http://www.kabbalahcentre.com.br