Translate

domingo, 14 de setembro de 2014

Júpiter em Leão-Urano em Áries

  Júpiter em Leão-Urano em Áries

        Interpretando com Astronomia, Astrologia e Mitos


   A partir do dia 14 de setembro, até o dia 13 de outubro, teremos Júpiter, que transita por Leão, em aspecto harmônico com Urano em trânsito pelo signo de Áries. O trígono exato ocorrerá em 25/09/2014.
   Júpiter é o quinto planeta do Sistema Solar mais próximo do Sol e o maior do Sistema Solar. Se Júpiter fosse oco, caberiam mais de mil Terras no seu interior. Contém também mais matéria do que todos os outros planetas juntos, tem uma massa de 1.9 x 1027 kg e um diâmetro de 142,800 quilômetros (88,736 milhas) no equador. Júpiter tem 16 satélites e a atmosfera é muito profunda, talvez compreendendo todo o planeta e tem algumas semelhanças com a do Sol. É composta principalmente de hidrogênio e hélio, com pequenas porções de metano, amônia, vapor de água e outros componentes. Há grande profundidade dentro de Júpiter, a pressão é tão elevada que os átomos de hidrogênio estão quebrados e os elétrons estão livres, de tal modo que os átomos resultantes consistem de simples prótons. Isto produz um estado em que o hidrogênio se torna metálico.
   Foi dado a este planeta imenso o nome de Júpiter, Deus Grego, supremo do panteão romano (seu equivalente em grego era Zeus), filho de Saturno e Réia, irmão e esposo de Juno, Senhor dos Deuses e do Universo, Deus do Céu, da Luz, do Universo, e do Trovão. Protetor supremo do Estado reinava em Roma no Capitólio, que lhe era consagrado.
   Urano é o sétimo planeta partir do Sol, o terceiro maior e o quarto mais maciço dos oito planetas do Sistema Solar. Foi nomeado em homenagem ao Deus grego do céu, Urano o pai de Cronos/Saturno e o avô de Zeus/Júpiter . Embora seja visível a olho nu em boas condições de visualização, não foi reconhecido pelos astrônomos antigos como um planeta devido a seu pequeno brilho e órbita lenta. William Herschel anunciou sua descoberta em 13 de maio de 1781, expandindo as fronteiras do Sistema Solar pela primeira vez na história moderna. Urano foi também o primeiro planeta a ser visualizado por meio de um telescópio.
   Urano tem uma composição similar a Netuno, ambos possuem uma química diferente dos gigantes gasosos Júpiter e Saturno. Os astrônomos algumas vezes o colocam em uma categoria separada "Os Gigantes de Gelo". A atmosfera de Urano, embora similar às de Júpiter e Saturno em sua composição primária de hidrogênio e hélio, contém mais “gelos”" tais como água, amônia e metano, assim como traços de hidrocarbonetos. É a mais fria atmosfera planetária no Sistema Solar, com uma temperatura mínima de 49 K(–224° C). Tem uma complexa estrutura de nuvens em camadas, e acredita-se que a água forma as nuvens mais baixas, e o metano as mais exteriores. Em contraste, seu interior é formado principalmente por gelo e rochas.
   Como os outros planetas gigantes, Urano tem um sistema de anéis, uma magnetosfera e vários satélites naturais. O sistema uraniano tem uma configuração única entre os planetas porque seu eixo de rotação é inclinado para o lado, quase no plano de translação do planeta. Portanto, seus pólos norte e sul estão quase situados onde seria o equador nos outros planetas. Em 1986, imagens da sonda Voyager 2 mostraram Urano como um planeta virtualmente sem características na luz visível, ao contrário dos outros planetas gigantes que contêm faixas de nuvens e grandes tempestades. Entretanto, observações têm mostrado sinais de mudanças sazonais e aumento da atividade meteorológica nos últimos anos, à medida que Urano se aproximou do equinócio. A velocidade de vento no planeta pode alcançar 250 metros por segundo (900 km/h).
   Pode parecer estranho que um blog que posta sobre astrologia esteja disponibilizando dados astronômicos, mas a meu ver é fundamental para que se possa entender a astrologia como uma linguagem que partiu da observação do Universo, seus ciclos e posicionamentos, receptora do universo mitológico da humanidade através dos mitos projetados nos planetas do Sistema Solar.
   Quando falo de Júpiter em Leão em trígono com Urano em Áries estou me referindo ao que foi concluído, através das observações, que vem se desenvolvendo ao longo dos tempos, feitas por astrólogos antigos e modernos, da passagem dos planetas por determinada posição na eclíptica em relação a Terra e dos ângulos formados entre eles (aspectos), aliados  ao mundo mítico dos Deuses. Cada posicionamento, cada aspecto foi e é observado. Os acontecimentos que vivenciamos no aqui e no agora, se juntam a observações do passado, e é juntando tudo que nos propusemos a profetizar, prever, dentro dos limites dos nossos conhecimentos, cultura e capacidade de relacionar informações e fatos.
   Júpiter, senhor dos grandes espaços, em Leão, arquétipo do indivíduo que compõe o coletivo, Aquário. Essência mais potente, brilha e aparece, no belo e no feio, no aceitável e no mais desprezível da natureza de todas as coisas. Leão é regido pelo Sol, relacionado ao espírito, célula do universo manifesta na matéria.
   Urano, personificação do Céu e esposo de Gaia, Deusa da Terra. Da sua união teriam nascido os seis Titãs, os três Ciclopes, as seis Titânides e os três Hecatonquiros. Urano e Gaia são referidos como divindades primordiais das quais derivam várias famílias de divindades gregas.
   Urano em Áries, signo regido por Marte que desde 13 de setembro até 26 de outubro de 2014 em trânsito por Sagitário, trás uma energia de conhecimento e vitalidade para grandes empreendimentos, que a partir de março de 2011, iniciou seu ciclo de 84 anos pela elíptica, e aí permanece por 7 anos.
   No seu ciclo anterior neste signo foi de abril de 1927 a março de 1935, período em que geminou a ideologia nazista que levou a Segunda Guerra Mundial. Urano costuma deixar sua marca revolucionária através do surgimento de personalidades controversas, polêmicas, originais e esquisitas como Hitler, mas também muda costumes e surgem pessoas extremamente criativas, artísticas e que revolucionam uma época. Estilhaça formas superadas, prepara a humanidade para o novo ciclo, muda atitudes, amplia os limites formais, destrói preconceitos e evolui comportamentos.
   Este aspecto e nos apontam uma nova etapa rumo a mudança indicada por Urano em Áries. Júpiter, o grande revelador de novos caminhos, e Urano o revolucionário, indicam através do trígono crescente, expansão e aberturas, que ocorrerá em setembro de 2014, aquilo que plantamos em 2011 na sua grande conjunção em Peixes. Saber o que se quer e propor o novo são as propostas do aspecto. Assim como no passado vivenciamos um aspecto semelhante com a Cruz Cardinal, tivemos também os novos horizontes deste mesmo trígono. Portanto é hora de reabilitarmos os nossos desejos, com coragem, ousadia e integridade.
   O trígono de Júpiter (15° de Leão 00') com Urano (14° de Áries 59') será exato em 25 de setembro, em 1º de março de 2015 na retrogradação (14° de Leão) e por fim em 21 de junho 2015 aos 20°.
   Quem tiver o Sol em Leão, Áries ou Sagitário nesses graus não sentirão tédio, Urano trás o inusitado e Júpiter a ampliação. Vênus e Marte próximo destes graus vivenciarão mudanças substanciais nas suas vidas afetivas e uma ampliação das amizades e desenvolvimento intelectual, ajudas providenciais e solução de problemas com filhos, ações judiciais e desenvolvimento de habilidades artísticas. Este é o momento para investir em projeção social, fama e contar com a “sorte”. Tudo que for jogado para o Universo tende a se propagar de forma surpreendente e amplificada. O que plantamos no Grande Trígono de Júpiter em Câncer, Saturno em Escorpião e Netuno em Peixes de 17 a 24 de Julho de 2013, aspecto espiritual, vai transcender o que foi vivenciado profundamente, transmutar de forma individual e coletiva aliada a energia do planeta, principalmente nas casas que temos Áries, Leão e Sagitário e que tem origem nos assuntos das casas em que temos Câncer, Escorpião e Peixes.
   No coletivo vivenciaremos uma enorme ampliação dos egos, revelações da verdadeira natureza de fatos e pessoas, descobertas, desvendamentos e esclarecimentos que nos proporcionarão uma ampliação da visão racional, resultando em mudança de atitudes e critérios (Urano em Áries).
   Que venha Saturno em Sagitário materializando todo este aprendizado em leis e novos métodos, restringindo comportamentos anti-éticos, leis inadequadas e códigos de comportamentos obsoletos, sob pena de restrições, frustrações e fracassos, seara de Saturno, Senhor do Tempo e Guardião dos Ciclos Universais.