Translate

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Reflexão sobre Vênus em Libra/Urano em Áries/Mercúrio e Saturno em Escorpião

Reflexão sobre Vênus em Libra/Urano em Áries/Mercúrio e Saturno em Escorpião
   Representando a beleza, em tempos de padrões estéticos definidos por interesses, com as pessoas frustradas em relação a sua aparência, pela dificuldade de se encaixar nos padrões estabelecidos, a Vênus inicia seu trânsito anual por Libra em tempos de Urano em Áries e Mercúrio conjunto com Saturno em Escorpião.
   A Vênus/Afrodite nasceu da espuma que se formou dos testículos de Urano que foram jogados no mar, ou seja, simbolicamente livre de padrões. Nasceu adulta e pronta para se relacionar, e este é o padrão da Vênus que rege Libra, a cópula, interação, sedução, ter prazer com o outro.
   Vênus rege o amor, o tesão e não necessariamente o romance, é o fogo que arrebata e nos impulsiona para fora de nós, para o outro.
   Quando em trânsito por Libra, seu domicílio, traz a atração e o prazer, o que sentimos com a beleza, as artes e todas as atividades sensoriais, e a necessidade de integração e interação com o outro. Rever a importância e a qualidades das alianças, equilíbrio de forças políticas e a necessidade de rever normas, leis e critérios que normatizam o convívio social, profissional e pessoal.
   A Vênus em Libra nos indica o prazer e o valor do equilíbrio, harmonização das forças opostas, diversas e múltiplas. Pessoalmente nos impulsiona a prática que podem equilibrar a nossa mente e que devem trazer paz e harmonia para as nossas vidas. Buscando o valor que existe na tranquilidade, que se instala em nós, através da compreensão e aceitação do outro e de nós mesmos.
   No seu trânsito por Libra estará em oposição a Urano, que transita em Áries desde março de 2011 até maio de 2018, estilhaçando formas superadas, preparando a humanidade para o novo ciclo, mudando atitudes, ampliando os limites formais, destruindo preconceitos e evoluindo comportamentos.
   De 29 de setembro até 23 de outubro de 2014 será um período de reavaliação e debates dos padrões que regem a estética, o convívio social, a sensualidade, e da necessidade que temos de mudar valores que não mais se compõe com o moderno cérebro humano, Novo Mundo, Nova Era e a Nova Humanidade.
   Vênus estará envolvida em oposição com Urano em Áries e quadratura com Plutão em Capricórnio formando o que chamamos de Quadratura T ou T Square. O que nos sugere mudanças repentinas e bruscas nas relações internacionais. Período perfeito para debatermos o que é justo, o que é belo e o que é real.
Com o Sol em trânsito por Libra, também em oposição a Urano e Mercúrio em Escorpião se aproximando da conjunção com Saturno podemos esperar grandes revelações e muitas falcatruas descobertas, o que pode mudar a visão sobre o caráter de pessoas públicas e revelar obscenidades em acordos e alianças, nacionais e internacionais.
   Individualmente este trânsito pode estabelecer uma revolução na nossa postura frente os relacionamentos íntimos, de amor, amizade, sociedades e parcerias em geral. Devemos sair dele com a certeza que se expandir passa por compartilhar, ideias, conhecimentos e conquistas.
   Concluir que convivendo neste universo cíclico, todos habitando o mesmo planeta, o que acontece com um se expande para todos, embora muitos de nós acreditemos que através do poder, escravizando, segregando, manipulando informações, que podem fazer tudo e nada sofrerem, mas estão descobrindo que isto não é mais verdadeiro, as paredes tem ouvidos, câmeras e gravadores, e que mais cedo o mais tarde as obscenidades nos ditos poderes vem a tona.
   Quando evoluímos nossos valores e comportamentos mudamos nossas relações íntimas e profissionais, contribuímos com as mudanças na sociedade e transformamos o mundo. A hora é esta, cercados de desequilíbrio psíquicos, dos que não aguentaram as mudanças e estão desistindo, nas drogas ou se entregando a toda a sorte de crendices, em busca de solução e explicação para o que estão sentindo, vamos mudar, antes que seja tarde para todos nós e para o planeta. Vamos ser a mudança que tanto clamamos, não terceirizar a políticos, gurus, falsos mestres ou a quem quer que seja. Se realmente queremos um mundo mais justo, sejamos justos, se queremos um mundo mais honesto sejamos honestos e o mundo muda com cada um de nós. Vamos parar de justificar as nossas ações com o que temos na nossa volta, se realmente queremos vamos Ser o que pregamos.


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Até que ponto os eventos da vida são previsível?

Até que ponto os eventos da vida são previsíveis?

                                       Por Dane Rudhyar

 Muita confusão pode surgir na mente da pessoa interessada em astrologia se não for feita uma distinção básica entre o tipo de gráficos "solares" utilizados nas previsões, revistas e um mapa astral calculado para a hora exata e o local de nascimento de uma pessoa.
  Quando as previsões são feitas para "os doze signos do zodíaco", cada signo, na verdade, engloba cerca de cem milhões de pessoas que vivem nesta terra. A base para as previsões é o estado do sistema solar durante um determinado dia, semana, mês ou ano, e por isto quero dizer as posições do Sol, da Lua e dos planetas em signos zodiacais, e os "aspectos" (as relações angulares) que estes dez corpos celestes fazem uns aos outros durante o período em estudo.       Todos os corpos celestes se movem em velocidades diferentes. Eles levam mais ou menos tempo para percorrer os signos do zodíaco. Além disso, quando em um planeta se move através de um grau do zodíaco, que é ocupado por um planeta no mapa de nascimento, o primeiro planeta é dito em trânsito ao segundo. Assim, quando estudamos cartas solares e trânsitos estamos lidando com os movimentos periódicos dos corpos celestes - o que significa, na prática, moderna comum, como o movimento dos planetas, do Sol e da Lua que está sendo considerado como planetas com intuito de simplificar. O astrólogo assume que este fluxo incessante de mudanças no céu está de alguma maneira relacionado com o fluxo constante de acontecimentos vividos pelos seres humanos na Terra; diz que ele pode prever mais ou menos precisamente esses eventos, estudando os movimentos dos planetas. A pergunta que geralmente não é feita é esta: Quando falamos de "eventos" o que realmente significa e, mais especialmente o que é ou como é, e quem  estes eventos afetam? Podem parecer uma série de perguntas desnecessárias, que na verdade são muito importantes para aprofundar. Posso falar de um acontecimento, se não estou lá para ser afetado por ele, ou se eu tenho conhecimento do que está me afetando? Não existem eventos realmente se nenhum ser humano estiver lá para percebê-los ou ser mudado por eles? Eu escrevi há muito tempo que os eventos não acontecem para nós, acontecem por eles. Eu ando na calçada de uma cidade ao longo de um edifício em construção, um tijolo cai em cima de minha cabeça. A queda do tijolo não é um evento para mim, só se acontecer de eu caminhar exatamente no ponto de sua queda. O verdadeiro evento não é a queda do tijolo, mas a minha resposta a ele, isto é como eu vivencio o que acontece, ou o que eu estou usando na minha cabeça, etc. Um homem encontrou-se clarividente como resultado de um violento sacudir que afetou sua cabeça - e a fama veio a ele. Não foi o caso real, a queda do tijolo, para ele a mudança ocorreu dentro de sua cabeça? Outro homem poderia ter sido paralisado para a vida.
 Os processos cíclicos da natureza seguem seu curso despreocupadamente, com nós seres humanos, não em resposta a eles - isto é, como nos encaixamos como indivíduos. É claro que somos partes desses processos naturais; estamos sujeitos a gravidade como tudo, em nós também exerce uma força gravitacional, somos imensamente pequenos, em relação a tudo ao nosso redor. Mas nós somos partes desses processos, na medida que somos corpos de matéria, com limites - órgãos que são afetados por mudanças no ritmo de vida, tal como a puberdade, menopausa, velhice, etc. Como membros da espécie humana, que por sua vez faz parte da biosfera da Terra e, portanto, relacionada a qualquer outra coisa viva em nossa região do planeta. Estamos ligados por padrões genéticos de crescimento e moldado pelas circunstâncias que prevalecem em nosso meio ambiente. Mas, se formos capazes de pensar em nós mesmos, e nos ver como "indivíduos" a situação se torna diferente e essencial.

   Quando é que nos tornamos diferentes? É quando um novo fator entra na nossa vida. Quando se percebe que é a "minha" vida. Eu estou vivendo, eu estou dando a esta vida biológica e psico-social, que eu chamo de "meu" uma referência individualizada e relativamente única. Eu chamo isso de quadro de referência "meu eu". No momento em que eu realmente e totalmente fizer isso, com absoluta convicção, eu saio da "natureza", então acontece a natureza. Eu respondo a natureza, as suas leis e seus eventos, dou-lhes - ou pelo menos eu posso lhe dar, a minha individualidade, se for forte e definida o suficiente. Eu posso até certo ponto, fazê-la servir a um propósito que eu conscientemente me proponha. Eu posso "gerenciar" os eventos.

domingo, 14 de setembro de 2014

Júpiter em Leão-Urano em Áries

  Júpiter em Leão-Urano em Áries

        Interpretando com Astronomia, Astrologia e Mitos


   A partir do dia 14 de setembro, até o dia 13 de outubro, teremos Júpiter, que transita por Leão, em aspecto harmônico com Urano em trânsito pelo signo de Áries. O trígono exato ocorrerá em 25/09/2014.
   Júpiter é o quinto planeta do Sistema Solar mais próximo do Sol e o maior do Sistema Solar. Se Júpiter fosse oco, caberiam mais de mil Terras no seu interior. Contém também mais matéria do que todos os outros planetas juntos, tem uma massa de 1.9 x 1027 kg e um diâmetro de 142,800 quilômetros (88,736 milhas) no equador. Júpiter tem 16 satélites e a atmosfera é muito profunda, talvez compreendendo todo o planeta e tem algumas semelhanças com a do Sol. É composta principalmente de hidrogênio e hélio, com pequenas porções de metano, amônia, vapor de água e outros componentes. Há grande profundidade dentro de Júpiter, a pressão é tão elevada que os átomos de hidrogênio estão quebrados e os elétrons estão livres, de tal modo que os átomos resultantes consistem de simples prótons. Isto produz um estado em que o hidrogênio se torna metálico.
   Foi dado a este planeta imenso o nome de Júpiter, Deus Grego, supremo do panteão romano (seu equivalente em grego era Zeus), filho de Saturno e Réia, irmão e esposo de Juno, Senhor dos Deuses e do Universo, Deus do Céu, da Luz, do Universo, e do Trovão. Protetor supremo do Estado reinava em Roma no Capitólio, que lhe era consagrado.
   Urano é o sétimo planeta partir do Sol, o terceiro maior e o quarto mais maciço dos oito planetas do Sistema Solar. Foi nomeado em homenagem ao Deus grego do céu, Urano o pai de Cronos/Saturno e o avô de Zeus/Júpiter . Embora seja visível a olho nu em boas condições de visualização, não foi reconhecido pelos astrônomos antigos como um planeta devido a seu pequeno brilho e órbita lenta. William Herschel anunciou sua descoberta em 13 de maio de 1781, expandindo as fronteiras do Sistema Solar pela primeira vez na história moderna. Urano foi também o primeiro planeta a ser visualizado por meio de um telescópio.
   Urano tem uma composição similar a Netuno, ambos possuem uma química diferente dos gigantes gasosos Júpiter e Saturno. Os astrônomos algumas vezes o colocam em uma categoria separada "Os Gigantes de Gelo". A atmosfera de Urano, embora similar às de Júpiter e Saturno em sua composição primária de hidrogênio e hélio, contém mais “gelos”" tais como água, amônia e metano, assim como traços de hidrocarbonetos. É a mais fria atmosfera planetária no Sistema Solar, com uma temperatura mínima de 49 K(–224° C). Tem uma complexa estrutura de nuvens em camadas, e acredita-se que a água forma as nuvens mais baixas, e o metano as mais exteriores. Em contraste, seu interior é formado principalmente por gelo e rochas.
   Como os outros planetas gigantes, Urano tem um sistema de anéis, uma magnetosfera e vários satélites naturais. O sistema uraniano tem uma configuração única entre os planetas porque seu eixo de rotação é inclinado para o lado, quase no plano de translação do planeta. Portanto, seus pólos norte e sul estão quase situados onde seria o equador nos outros planetas. Em 1986, imagens da sonda Voyager 2 mostraram Urano como um planeta virtualmente sem características na luz visível, ao contrário dos outros planetas gigantes que contêm faixas de nuvens e grandes tempestades. Entretanto, observações têm mostrado sinais de mudanças sazonais e aumento da atividade meteorológica nos últimos anos, à medida que Urano se aproximou do equinócio. A velocidade de vento no planeta pode alcançar 250 metros por segundo (900 km/h).
   Pode parecer estranho que um blog que posta sobre astrologia esteja disponibilizando dados astronômicos, mas a meu ver é fundamental para que se possa entender a astrologia como uma linguagem que partiu da observação do Universo, seus ciclos e posicionamentos, receptora do universo mitológico da humanidade através dos mitos projetados nos planetas do Sistema Solar.
   Quando falo de Júpiter em Leão em trígono com Urano em Áries estou me referindo ao que foi concluído, através das observações, que vem se desenvolvendo ao longo dos tempos, feitas por astrólogos antigos e modernos, da passagem dos planetas por determinada posição na eclíptica em relação a Terra e dos ângulos formados entre eles (aspectos), aliados  ao mundo mítico dos Deuses. Cada posicionamento, cada aspecto foi e é observado. Os acontecimentos que vivenciamos no aqui e no agora, se juntam a observações do passado, e é juntando tudo que nos propusemos a profetizar, prever, dentro dos limites dos nossos conhecimentos, cultura e capacidade de relacionar informações e fatos.
   Júpiter, senhor dos grandes espaços, em Leão, arquétipo do indivíduo que compõe o coletivo, Aquário. Essência mais potente, brilha e aparece, no belo e no feio, no aceitável e no mais desprezível da natureza de todas as coisas. Leão é regido pelo Sol, relacionado ao espírito, célula do universo manifesta na matéria.
   Urano, personificação do Céu e esposo de Gaia, Deusa da Terra. Da sua união teriam nascido os seis Titãs, os três Ciclopes, as seis Titânides e os três Hecatonquiros. Urano e Gaia são referidos como divindades primordiais das quais derivam várias famílias de divindades gregas.
   Urano em Áries, signo regido por Marte que desde 13 de setembro até 26 de outubro de 2014 em trânsito por Sagitário, trás uma energia de conhecimento e vitalidade para grandes empreendimentos, que a partir de março de 2011, iniciou seu ciclo de 84 anos pela elíptica, e aí permanece por 7 anos.
   No seu ciclo anterior neste signo foi de abril de 1927 a março de 1935, período em que geminou a ideologia nazista que levou a Segunda Guerra Mundial. Urano costuma deixar sua marca revolucionária através do surgimento de personalidades controversas, polêmicas, originais e esquisitas como Hitler, mas também muda costumes e surgem pessoas extremamente criativas, artísticas e que revolucionam uma época. Estilhaça formas superadas, prepara a humanidade para o novo ciclo, muda atitudes, amplia os limites formais, destrói preconceitos e evolui comportamentos.
   Este aspecto e nos apontam uma nova etapa rumo a mudança indicada por Urano em Áries. Júpiter, o grande revelador de novos caminhos, e Urano o revolucionário, indicam através do trígono crescente, expansão e aberturas, que ocorrerá em setembro de 2014, aquilo que plantamos em 2011 na sua grande conjunção em Peixes. Saber o que se quer e propor o novo são as propostas do aspecto. Assim como no passado vivenciamos um aspecto semelhante com a Cruz Cardinal, tivemos também os novos horizontes deste mesmo trígono. Portanto é hora de reabilitarmos os nossos desejos, com coragem, ousadia e integridade.
   O trígono de Júpiter (15° de Leão 00') com Urano (14° de Áries 59') será exato em 25 de setembro, em 1º de março de 2015 na retrogradação (14° de Leão) e por fim em 21 de junho 2015 aos 20°.
   Quem tiver o Sol em Leão, Áries ou Sagitário nesses graus não sentirão tédio, Urano trás o inusitado e Júpiter a ampliação. Vênus e Marte próximo destes graus vivenciarão mudanças substanciais nas suas vidas afetivas e uma ampliação das amizades e desenvolvimento intelectual, ajudas providenciais e solução de problemas com filhos, ações judiciais e desenvolvimento de habilidades artísticas. Este é o momento para investir em projeção social, fama e contar com a “sorte”. Tudo que for jogado para o Universo tende a se propagar de forma surpreendente e amplificada. O que plantamos no Grande Trígono de Júpiter em Câncer, Saturno em Escorpião e Netuno em Peixes de 17 a 24 de Julho de 2013, aspecto espiritual, vai transcender o que foi vivenciado profundamente, transmutar de forma individual e coletiva aliada a energia do planeta, principalmente nas casas que temos Áries, Leão e Sagitário e que tem origem nos assuntos das casas em que temos Câncer, Escorpião e Peixes.
   No coletivo vivenciaremos uma enorme ampliação dos egos, revelações da verdadeira natureza de fatos e pessoas, descobertas, desvendamentos e esclarecimentos que nos proporcionarão uma ampliação da visão racional, resultando em mudança de atitudes e critérios (Urano em Áries).
   Que venha Saturno em Sagitário materializando todo este aprendizado em leis e novos métodos, restringindo comportamentos anti-éticos, leis inadequadas e códigos de comportamentos obsoletos, sob pena de restrições, frustrações e fracassos, seara de Saturno, Senhor do Tempo e Guardião dos Ciclos Universais.




sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Marte em Sagitário

                         Marte em Sagitário



   Marte em trânsito por Sagitário de 13 de setembro até 26 de outubro de 2014 trazendo uma energia de conhecimento e vitalidade para grandes empreendimentos. 
   Sagitário é um signo de fogo, mutável e yang, Marte é a energia do impulso para a vida, junta trazem esperança e positividade. Disposição e capacidade para atingir objetivos, ancorados em uma fé irrestrita nas nossas capacidades. Sabendo deste posicionamento temos a possibilidade de entrar em contato com esta poderosa energia de ação e esperança, sair da inércia e fazer um hoje diferente, mais prazeroso, mais saudável mais alegre.

   Sagitário são as leis que regem o convívio humano (ética), da multiplicidade das idéias (Gêmeos), filosofa e formata critérios que estabelecem a justiça e a moral. Marte em Sagitário é capaz de promover mudanças e também ter comportamento errante. Extremamente idealista valoriza a honra acima de tudo. A visão de Sagitário é voltada para a ética, portanto, a energia deste signo fogoso deve ser posta a serviço de ações grande-eloquentes e nobres.

   Neste ciclo de Plutão em Capricórnio, que vem transformando as formas estabelecidas, que não atendem mais nossas necessidades de evolução, Marte em Sagitário nos leva a pensar o que podemos fazer individualmente, participar deste novo pensamento que está formando os novos critérios para a nova humanidade, partindo desta revolução de costumes e de paradigmas, desencadeado pela revolução tecnológica.

   Somos co-participantes da formação destas novas Leis Universais, a casa que temos Sagitário no nosso Mapa Natal é onde a contribuição se dará de forma mais contundente. É nesta área que Marte estará transitando até o dia 26 de outubro, estimulando e apontando possibilidade através do otimismo e da capacidade de expansão que Sagitário trás.

   Estaremos mais firmes e seguros de nossas opiniões, mais dedicados ao aprofundamento do conhecimento. Devemos evitar a arrogância intelectual e ouvir as opiniões alheias, somar e chegar a conclusões comuns.
   O regente de Sagitário, Júpiter, está em trânsito por Leão fazendo aspecto harmônico com Marte e Urano em Áries expandindo as individualidades, as vaidades e muitas vezes o egoísmo e a soberba, devemos estar atentos a todas as possibilidades para resolver as questões das casas em que temos Sagitário, Leão e Áries.
   Marte em Sagitário em trígono, aspecto harmônico, com Urano em Áries, signo regido por Marte, estaremos vivenciando grandes debates sobre ética e preconceitos, necessidade de uma revisão de valores, conceitos e crenças. Período para debater reformulação de códigos, leis e comportamentos sociais.

   Um grande trígono na tríade do Fogo representa a energia vital. Esta é uma energia universal, entusiástica, irradiante que quando nos habita nos inunda de uma vontade incrível de viver. Transmite um calor, entusiasmo, e nos faz ver e sentir a vida cheia de cor, de alegria e luz e potencializa a intuição
   A vibração deste elemento é extremamente dinâmica, inspirada e inspiradora, flui espontaneamente e é auto motivada. Pessoas com muito Fogo no seu mapa astral geralmente são centradas, focadas na sua identidade pessoal, podem ser impessoais e sentem-se como se fossem canais de vida. O Fogo torna as pessoas diretas, objetivas, espontâneas, precisam de liberdade para se auto-expressar e garantir o seu espaço. Muitas vezes até inconscientemente se expressam com uma enorme liberdade que chegam até a manifestar uma simplicidade infantil.
   Com esta predominância de Fogo no céu precisamos ser mais conscientes e cautelosos, quando esta energia de não está trabalhada e é excessiva, a dificuldade de controle pode ferir e magoar por falta de sensibilidade para com os outros. As investidas excessivas podem soar como ataques impulsivos que causam danos aos sentimentos das outras pessoas.
   Neste período de Grande Trígono entre Marte em Sagitário, Júpiter em Leão e Urano em Áries teremos os signos da mudança, vontade e paixão vibrando no céu. Em certo sentido ele contém dentro dele todas as formas de magia, pois a magia é o processo de mudança. A magia do fogo pode ser assustadora, os resultados se manifestam de forma rápida e espetacular. O fogo é primário e por isto mais ousado. Este é o reino da sexualidade e da paixão, não representa apenas o fogo sagrado do sexo, mas também a faísca de divindade que brilha dentro de nós e de todas as coisas vivas. Este é um aspecto físico e emocional no mais espiritual dos elementos.