Translate

terça-feira, 1 de julho de 2014

Vertex no Mapa Astrológico

             Vertex no Mapa Astrológico

   O Vertex no Mapa Astrológico foi descoberto pelo Americano Lorne Esuard Jokndro, segundo sua teoria todo o corpo na Terra tem um componente magnético e um componente electrostático. Sendo assim o Mapa Natal teria o Ascendente tradicional que é magnético e outro Ascendente eléctrico que é o Vertex. É analisado num Mapa Natal como se fosse um segundo Ascendente.
   O Ascendente tradicional, magnético seria usado voluntáriamente , quando a pessoa utiliza os potenciais do seu signo Ascendente. O Ascendente eléctrico, o Vertex, é involuntário e atrai experiências á pessoa independente da sua vontade ou razão,
   O Vertex aparece nos mapas individuais, entre as casa 4 e 10 e funciona quando interpretamos o Vertex de um mapa com um ponto ou planeta num Mapa de outro, como por exemplo, Vertex do primeiro Mapa em quadratura ao Vertex do segundo Mapa, ao Ascendente, aos Planetas, especialmente os Trans-saturninos, porque representam encontros importantes entre duas pessoas, de desenvolvimento mútuo, sendo a casa VII de grande importância também.
   O Anti Vertex , que é o ponto oposto, tem uma forte relação com a casa I, os Planetas em aspecto com o eixo Vertex-Anti Vertex são considerados de grande importância e quando se manifestam ocorrem de forma totalmente inconsciente .
Renzo Baldini, apresentou um estudo no Congresso de Barcelona, disse que o Vertex é o Ascendente da nossa personalidade inconsciente , a identidade da nossa alma. Explica que para calcular o Vertex  o Fundo do Céu é tomado como o Meio do Céu, acrescenta a possibilidade de encontros do destino estarem fortemente ligados ao Vertex.
   Nos relacionamentos amorosos, segundo os investigadores, a sensação é de reencontro, a atração é magnética, sexual e irresistivel. Neste ponto os padões normais de atração física, intelectual, social e espiritual de um parceiro pelo outro normalmente não combinam, como se tratasse de uma cobrança Kármica.
   Na primeira alegria do reencontro existe o registo de memórias de alguém amado num passado distante, no entanto existem sempre obstáculos para separá-los.
   Nas sinastrias, normalmente, analisamos a atração que se dá entre duas pessoas pela posição do Sol e Lua, Sol com Vênus, Sol com Urano, Sol com Plutão e Lua com Vênus, Lua com Urano, Lua com Netuno, Lua com Vênus, Vênus com Marte, Vênus com Urano, Vênus com Netuno e Vênus com Plutão. Segundo os pesquisadores podemos ter uma ideia, depois de verificarmos a sinastria de um casal, se trata-se de um forte encontro Kármico.
   No Vertex podemos investigar se os encontros vão durar ou não, pelo menos é o que concluem os poucos estudos existentes. Sendo assim, o Vertex deve ser interpretado como um segundo Ascendente e representa a identidade da nossa Alma.


Adapatado do texto de Rui Santos – Astrólogo Português