Translate

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Eixo Nodal Libra/Áries e Urano em Áries

    Eixo Nodal Libra/Áries e Urano em Áries
   Desde 18 de fevereiro de 2014 até 10 de Outubro de 2015 teremos o Nodo Norte em Libra e o Nodo Sul em Áries. Devo lembrar que Urano desde 2011 e até 2019 estará em trânsito pelo signo de Áries.
   Os Nodos Lunares são pontos de orientação, foca o viver, o que está no escuro que deve vir à tona e encarado, o oculto e sua necessária revelação, luz e sombra, origem e destino, aprendizado e superação, com que viemos e o que devemos levar. As casas que ocupam são as áreas da vida onde vivenciaremos estas experiências.
   “No Nodo Norte, está sendo absorvida vida, a substância da experiência está sendo ingerida e reduzida a material assimilável, no Nodo Sul, assimilamos os conteúdos da vida, automaticamente, sem esforço, e eliminamos o refugo. O Norte é o que precisamos aprender através de novas experiências, é o caminho da evolução, e no Sul que nos refugiamos quando as coisas não dão muito certo. O Nodo Sul é experiência que trazemos e por tanto nos sentimos mais confortáveis e protegidos, enquanto o Norte é o desconhecido, o desafio. 
   O Nodo Sul também pode referir-se ao que Jung chama de persona, que é o resultado dos esforços feitos pelo indivíduo para integrar seu comportamento em termos de um padrão social ou de alguma ‘imagem’, que no melhor dos casos satisfaz apenas a uma parte de seu ser total. O indivíduo cristaliza seu comportamento na forma desta imagem, e assim assume um papel que mantém através da força de vontade egocêntrica, pela compulsão pelas tradições sociais ou necessidades sociais. Essa persona é uma personalidade falsa, porque o destino total do indivíduo não opera nela ou através dela. “ (Rudhyar – Astrologia da Personalidade). 
   No ciclo anterior o Nodo Norte fez conjunção com Saturno em Escorpião, estabelecendo propósitos e práticas de purificação e transmutação. Neste, será o Nodo Sul que posicionado em Áries estará aliado a energia de Urano também em Áries. Traz a tona comportamentos primitivos da humanidade em busca de evolução, revolução e transmutação. Vai nos lembrar que para nos autopreservar precisaremos nos aliar, harmonizar e equacionar conflitos que foram gerados em momentos primitivos da humanidade, por necessidades e carência de consciência e visão, mas que perderam função nos tempos atuais. Teremos a oportunidade de ver o animal primitivo mas que evoluiu através da consciência alcançada através dos tempos.
   Período de alternância da violência arrasadora e a necessidade de conciliar e pacificar, veremos do que somos capazes, do poder de destruição que o homem tem para logo após negociar e encontrar soluções, que devem nos levar a melhor conviver, com nós e os outros.
   Quem tem o Nodo Norte ou Cabeça do Dragão em Libra em vidas anteriores foi muito independente e tinha uma personalidade forte. Na vida atual sua tarefa é abrir mão do individualismo e ser mais compreensivo e companheiro com a pessoa amada.
   Este é o eixo da busca do amor, espíritos que tem suas origens nos homens das cavernas. São amorosas e prestativas, um pote de mel, mas muito desajeitados, não sabem como passar os seus sentimentos. Sofrem por amor e vivem para a família.
   Neste período precisaremos exercitar a autodeterminação, encontrar alternativas individuais mas não se apoiar única e exclusivamente nela a ponto de se alienar de outras coisas tão importantes quanto, como se relacionar, amar e conviver. Devemos evitar sermos excessivamente competitivos, a tomar as coisas pessoalmente e a ser muito impacientes.
   Erupções cutâneas, impulso em detrimento da felicidade pessoal são algumas das questões que esta posição sugere. Será preciso trabalhar a sensibilização para com as necessidades dos outros, aprender tato e cooperação, se colocar no lugar do outro e deixar ir de acordo com os impulsos do inconsciente.
   Temos muitas vezes medo das exigências nas relações afetivas, sociais e familiares, preferimos agir por impulso do invés de discutir, compartilhar, debater, seguir nossos próprios palpites, mas desta forma tornamos nossas vidas mais difíceis e enquanto não aprendermos a ver, conviver, respeitar e a contar com os outros nossos planos vão sofres atrasos e bloqueios.
   Tendemos a ir sozinhos, muitas vezes passando por cima oportunidades de crescimento porque estamos muito focados em nossa própria sobrevivência pessoal. Nossos impulsos e instintos estão sobrecarregados, carente de perspectiva e agir sobre eles, muitas vezes, nos trazem conflitos até que aprendamos a olhar para o outro lado, talvez através dos olhos do outro. Através da parceria, da cooperação vamos alcançar o equilíbrio interno necessário para que possamos alcançar nossos objetivos e evoluir em conjunto.