Translate

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Sol em Peixes

                         Sol em Peixes

    O Sol entra em Peixes onde encontra Netuno e Quíron. Décimo segundo no zodíaco, cauda do Ouroboros, cobra ou dragão mitológico que come o próprio rabo, arquétipo da dissolução e da continuidade em outra dimensão existencial. Elemento Água, da cruz mutável e de polaridade yin, envolve o planeta em uma energia sutil, sensível e transcendente.
    Poderia falar das muitas dificuldades que estas energias trazem para a lógica, o formal, o produtivo e material, mas prefiro abordar a delicadeza, o desprendimento e o amor, mãe das artes, da inspiração e da sensibilidade, oitava superior da inteligência.
   Neste período poderemos encontrar, guardado por debaixo dos medos e limites que nos são impostos, aceitamos e nos autoimpomos, a nossa natureza espiritual e as conexões que temos, que os nossos olhos biológicos não podem ver e o nosso cérebro orgânico não elabora. Sintonizar com o todo de onde viemos e para onde vamos voltar, despidos da matéria e das fronteiras da gravidade que nos mantém na Terra, abre os canais do Amor Universal que nada mais é do que o amor pela vida, a felicidade de pertencer ao universo, encontrar sentido na existência, independente de forma, aparência, cultura ou geografia.
   Peixes é o invisível, o sensível, sensitivo, intuitivo e a loucura, o vício e toda forma de fuga da realidade que pessoas muito sensíveis ou arrogantes não aceitam ou suportam.
   Para equilibrar este arquétipo no mundo físico lançamos mão da consciência do nosso ser energético e ligado a um sistema universal.
   Signo do último e do primeiro degrau da nossa evolução e continuidade, sua energia nos purifica, cicatriza nossas dores materiais e espirituais através da humildade e da generosidade.
   Sabemos que vivemos num momento muito conturbado e de muitas mudanças no nosso planeta, por isto o exercício da disciplina, foco nos objetivos e principalmente compreensão do mundo a nossa volta vai ser de grande ajuda. Práticas que serão fundamentais para mantermos a consciência, adquirir resistência para fazer nossa parte e contribuir, cumprindo a nossa trajetória e ajudando os que estão a nossa volta.
   Virgem e Peixes são o eixo da evolução, disciplina, organização e humildade, transcendência, dissolução e amor são os conceitos desta frequência, o discípulo e o mestre.
   Neste trânsito o Sol encontra Netuno, seu regente, também em Peixes, o que potencializa as experiências místicas e religiosas. Com Júpiter, co-regente de Peixes, em Câncer devemos ficar atentos para mentiras afetivas, falsos amores, gravidez indesejada baseada em falsas promessas de parceria e companheirismo. Os interesses materiais e circunstanciais podem ser os verdadeiros motivos ocultos.
   Urano em Áries vem revolucionando as atitudes, Plutão destrói formas obsoletas e limitadoras, possibilitando reconstruções e surgem novos conceitos, apontando novos paradigmas e reinventado as relações mundiais, fruto do homem que vem surgindo pós revolução tecnológica.
   Netuno em Peixes dissolve as resistências ao processo, precisamos estar conectados com as energias superiores, amor, evolução e desapego, evitando doenças psíquicas, drogas e escapismos.
   O Sol brilhando neste arquétipo, de 18 de fevereiro a 20 de março de 2014, ilumina uma ou duas casas na nossa carta natal, indicando onde podemos desenvolver e usufruir desta energia de evolução, consciência pessoal e universal.