Translate

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Os 4 Elementos

                              Os 4 Elementos

   No xamanismo conheci uma camada vibratória que quando acessada permite a entrada num campo onde podemos nos comunicar com todos os tipos de criaturas, sejam elementais, pedras, plantas animais e etc. Essa comunicação é não verbal, é simbólica, telepática. Fazer magia natural, é poder acessar esse campo, e a condição para tal é estar em harmonia com todas as manifestações da natureza, saber honrar a cada ser, cada entidade, cada espírito elemental e principalmente clareza de intenções. Muitas pessoas relatam o contato com gnomos, fadas, silfos, outros expõem seus corpos ao contato direto com o fogo sem sofrer queimaduras, enfim o tema não é novo para os buscadores atuais.
   Uma boa parte dos nativos americanos se conecta com elementos através dos Clãs, da Tartaruga, representando o Elemento Terra, do Sapo, representando o Elemento Água, do Pássaro Trovão ou do Falcão, representando o Elemento Fogo e da Borboleta, representando o elemento Ar. Cada Elemento tem seus próprios talentos, e os colocam a serviço da Mãe-Terra e do Universo nos rituais da Umbanda e do Candomblé também são reconhecidos e manifestados através dos Poderosos Espíritos da Natureza, os Orixás. Na Mitologia Grega cada Deus era responsável por uma manifestação da Natureza.
   O alquimista Frances Francis Barret colocava que os quatro elementos formam a base original de todas as coisas, compondo o corpo não por aglutinação, mas por transformação e união. Os elementos podem ser transformados um no outro. Se a Terra é muito irrigada, dissolve se transformando em líquido (Água). A Água endurecida e condensada transforma-se em Terra. Quando a Água evapora por aquecimento, transforma-se em Ar. Se a água é queimada, transforma-se em Fogo. O Fogo quando se apaga vira Terra, e assim vai seguindo, nada perdendo e sim se transformando.
   Platão atribuiu três qualidades a cada Elemento: ao Fogo fluidez, claridade e mobilidade. A Terra escuridão, densidade e imobilidade. O Ar recebe do Fogo fluidez e mobilidade, da Terra escuridão. A Água recebe da Terra escuridão e densidade e do Fogo, mobilidade. Hermes dizia que o Fogo é ilimitado e invisível, interpenetra todas as coisas espalham-se pelo Céu e é reluzente nos Infernos. Encontra-se nas pedras, extraídos por um golpe com metal, na Terra quando for escavada solta fumaça, na Água aquecendo as fontes, no mar que esquenta ao ser agitado pelos ventos, no ar que queimamos. Todos os animais e criaturas vivem devido ao calor. Na Terra estão contidas as sementes, as virtudes germinativas de todas as coisas e, portanto a Terra é animal, vegetal e mineral.
   Fertilizada pelos outros elementos e pelo Céu, a Terra faz nascer à abundância e todas as coisas, encerra grandes segredos. À Água, continua Platão, é uma virtude germinal de todas as coisas, sem ela nenhuma erva ou planta pode brotar. Especialmente os animais, cujo sêmen é de origem aquosa. O Ar é um Espírito Vital que permeia todos os seres, dando vida e substância a todas as coisas. Recebe dentro de si a influência de corpos celestes, recebe a essência de todas as coisas naturais e artificiais, fornece matéria para diferentes sonhos e adivinhações. Amor - Paz e Luz!
Fogo – Áries, Leão e Sagitário
Terra – Touro, Virgem e Capricórnio
Ar – Gêmeos, Libra e Aquário
Água – Câncer, Escorpião e Peixes

Texto extraído do livro “O Vôo da Águia” - Léo Artese