Translate

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Carma, o Agora e Astrologia

                 Carma, o Agora e Astrologia

   Karma em sânscrito, forma simplificada, Kamma, "ação" é um termo de uso religioso, teológico dentro das doutrinas budistas, hinduísta, jainista e sikhista.
   Adotado posteriormente pela Teosofia, e dentro dessa doutrina ligado ao sentido de Saga, do "dever a ser cumprido no Sou", expressar um conjunto de ações dos homens e suas conseqüências no chamado "Tempo". Carma significa o que deve se pagar. Este termo ou conceito não é usado na Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec, nem ao menos é citado nos cinco livros de Allan Kardec que adota, ao contrário, o conceito de causa e efeito, onde o amor cobre uma multidão de pecados.
   O conceito Carma na física é equivalente a lei, segundo Albert Einstein, para toda ação existe uma reação de força equivalente em sentido contrário, no devido espaço do tempo, Lei de Newton. Para toda ação tomada pelo Homem ele pode esperar uma reação. Se praticou o mal então receberá de volta um mal em intensidade equivalente ao mal causado. Se praticou o bem então o receberá de volta em intensidade equivalente ao bem causado, dependendo da ação, pois "o bem gera o bem e o mal gera o mal".
   Dependendo da doutrina e dos dogmas da religião ou teologia discutida, este termo pode ter diferenças, porém sua essência sempre foca as ações e suas conseqüências.
   O termo Karma/Carma diz respeito ao Hinduísmo, Budismo e sistemas de pensamentos originários da Índia e ligados a reencarnação ou "ressuscitar dos mortos". No budismo, Kamma ou Karma é a palavra para "ato" ou "ação" e nesse sentido, usa-se a palavra em textos mais antigos para ilustrar a importância de se desenvolver atitudes e intenções corretas. Considera-se que por gerar Carma os seres encontram-se presos ao Samsara, segundo o Vedanta que é a tradição espiritual que se preocupa principalmente com a auto-realização, é o ciclo da transmigração da alma em mundos materiais, portanto, a meta da prática budista é extinguir o Carma.
   Dharma é o "conjunto de méritos acumulados", o contrário de Karma. Essa terminologia não é de uso tradicional das religiões orientais, principalmente porque Dharma significa ensinamento ou verdade em vez de mérito ou virtude.
   O planeta do Carma é Saturno, o que torna a vida de cada um de nós o resultado de nossas ações passadas. Também é o planeta do esforço, da persistência e dos trabalhos árduos.
   Ao compreendermos a natureza de Saturno, mais o nosso Carma flui com o tempo. Ao invés de ficarmos presos aos erros do passado, devemos apreender a cada dia a materializar novas formas, novas atitudes e encontrar novos propósitos para nossas vidas.
   Quando vivermos o “Aqui e o Agora”, segundo Martin Schulman no Livro O Carma do Agora, buscando novas atitudes e novos propósitos, diminui o velho que nos trás resultados frustrantes e restritivos. O novo é conseqüência do velho, dependendo da nossa sabedoria e livre-arbítrio juntos, nossos padrões do passado se dissiparão e deixarão de ter eco no “Agora”.
   O posicionamento de Urano, o planeta do intelecto elevado, estimula a romper padrões de pensamentos arraigados e restritivos. Nele pode estar à descoberta de uma maneira que nos revolucione e traga a revolução do Carma.
   Mais do que qualquer outro planeta, Urano com sua espontaneidade larga o passado, podendo ver o valor de tudo que está acontecendo no “Agora”. O planeta da elevação do intelecto nos ajuda a romper barreiras interiores que limitam a consciência. Nele nos tornarmos independentes, mais conscientes e confiantes na nossa individualidade, aceitando os desvios que existem dentro de nós, aceitamos melhor o meio ambiente e tudo que existe no entorno. Se rejeitarmos tudo que nos pareça desarmônico, ficamos mais arraigados as nossas opiniões pessoais, deixamos de experimentar verdadeiramente tudo que está acontecendo no “Agora”.
   Netuno, o planeta dos sonhos e do esquecimento, freqüentemente é visto de forma negativa, mas a habilidade de esquecer o passado é de fundamental importância nas nossas vidas. Em vez de lutarmos com as sombras, ilusões e fantasmas das nossas mentes, Netuno dissolve tudo que nos impede de mergulhar definitivamente no “Agora”.
   Plutão o planeta da morte e da transformação, tem papel fundamental no Carma do Agora. Somos capazes de por fim de forma definitiva aos pensamentos remanescentes do passado. Têm a ver com a natureza inconsciente, trás a tona os sentimentos e pensamentos escondidos que devemos eliminar para dar lugar ao novo. Nos liberta dos comportamentos autodestrutivos, pensamentos recorrentes e nos livra de padrões e hábitos do passado. Principal motivador, cria através da destruição, implode o velho edifício para construir o novo em seu lugar, símbolo do progresso, do novo na vida, nos trás uma profunda sensação de movimento no “Agora”.
   Os esforços para ficarmos equilibrados e centrados no meio de tudo que existe é o Carma do Agora. Embora não se acredite que se pode atingir algo, podemos, através da nossa fé, conhecimento, sabedoria e compreensão que o “Agora” é tudo que existe.