Translate

domingo, 16 de junho de 2013

Astrologia e Kabbalah

                          Astrologia e Kabbalah

   O propósito da Astrologia Kabbalística é elevarem-se as influências do cosmos e assumir o controle das nossas próprias vidas.
   O signo do Zodíaco em que nascemos determina a Luz e a Sombra que necessitaremos para fazer nossa evolução. Os signos do Zodíaco não são a origem das características da nossa personalidade, são referências. O nosso karma de vidas passadas determina sob que signo devemos nascer,  para adquirir os traços e atributos necessários que nos permitirão corrigir e transformar atos passados.
   O Zodíaco é apenas um mecanismo que a alma utiliza para assegurar que essas características particulares sejam infundidas à nascença.
   O patriarca Avraham foi o primeiro astrólogo kabbalista, há cerca de 3.800 anos, escreveu um livro conhecido como Sefer Yetzirá, o Livro da Formação. Dentro dele estão contidos os segredos do Universo, inclusive o conhecimento sobre Astrologia e Cosmologia.
   Ao aprofundar os nossos conhecimentos sobre a astrologia kabbalística, descobrimos de imediato uma diferença significativa, a astrologia kabbalística utiliza calendários diferentes. Enquanto a astrologia convencional é baseada no calendário solar ou Gregoriano, a astrologia kabbalística utiliza o calendário hebraico, que leva em conta as posições tanto do Sol como da Lua.
- Áries/Nissan – É o primeiro dos signos de fogo e o primeiro signo no ciclo astrológico, Lunar e Solar. Embora o calendário hebraico considere Rosh HaShana como o ano novo, na verdade, Nissan é o primeiro mês do calendário anual. Quem nasce neste período são tipicamente poderosos, enérgicos, vigorosos, pioneiros, agressivos, virados para o progresso, combativos e dominadores. Quando se trata de lutar, fazem qualquer coisa para vencer e forem os primeiros a alcançar o objetivo e derrotar o inimigo.
Historicamente, o mês de Nissan marca o fim do exílio do povo de Israel do Egito, o início da jornada da escravidão para a salvação, da servidão para a liberdade. De acordo com a Kabbalah, esse mês fornece-nos a força cósmica para nos libertar de todas as limitações e escravidão de qualquer tipo.
Nissan permite-nos deixar para trás os bloqueios pessoais que nos impedem de alcançar a verdadeira liberdade em todas as áreas da vida. A mesma energia manifestada quando a nação israelita abandonou o Egito manifesta-se sempre a cada décimo quarto dia de Nissan, quando a Lua está no auge da sua força. Nissan é regido por Marte, o planeta da guerra, que nos permite travar lutas contra os conflitos das nossas vidas. Apóia o  impregnar o ano com a consciência certa, em qualquer ambiente de guerra, seja entre nações, pessoas, ou nos conflitos internos que enfrentamos diariamente, a luta entre o desejo de apenas receber e o desejo de partilhar.
A oportunidade de redesenhar o nosso ano inteiro, implantar ordem em vez de caos, liberdade em vez de escravidão, acontece no dia catorze de Nissan, no evento conhecido como o “Seder”. Cada um de nós recebeu o poder de utilizar esta janela cósmica e de reinar vitoriosos nesta batalha contra a negatividade.
- Touro/Iyar - Signo fixo, regido pela Vênus, Noga em hebraico, e pelas letras hebraicas Pei e Vav. A energia interna do Touro é fogo, pois representa a coluna da esquerda dos signos de terra. E por serem de um signo de terra, os taurinos estão numa busca constante pela estabilidade na vida e segurança financeira. Normalmente, são proprietários dos seus próprios negócios, o que os coloca no “controlo” do seu dinheiro e dos seus bens. Os taurinos possuem uma vontade muito forte de comprar e vender propriedades, casas, terrenos e empreendimentos – tudo para poder suportar a sua necessidade de segurança. Os taurinos são ciumentos e possessivos em relação aos seus bens. Passam freqüentemente pela perda de bens, para aprender a se desapegar do domínio do mundo físico sobre as suas vidas.
Os Taurinos têm poderes de cura e um grande talento para serem médicos, astrólogos, artistas, chefes, cantores e, claro, pessoas de negócios. O nome hebraico do mês é Iyar, que significa “Ani Hashem Rofecha”, “Eu sou Deus, Aquele que te Cura”. Isso dá-nos a capacidade de despertar processos de cura durante este mês. Os signos que melhor combinam com o Touro são os signos de água, Peixes, Câncer e Escorpião, ou os signos de terra, Virgem e Capricórnio.
O Touro está associado à glândula tiróide e ao pescoço, melhor conhecidos pela sua teimosia, “pescoço duro”.
Todo o mês de Iyar decorre durante o período de Sfirat Haomer, a Contagem do Omer. Durante esse tempo, contamos 49 dias entre a conexão de Pessach e Shavuot, e cada dia oferece-nos uma oportunidade de corrigir atitudes negativas que tenhamos tido no passado. Esses 49 dias representam sete vezes sete diferentes níveis de negatividade, que levam à revelação no Monte Sinai e à Imortalidade, alcançada no Shavuot. Porque o mês de Iyar cai sempre durante o Omer, é um período de fraca energia. Podemos merecer ganhar a Luz que recebemos na Páscoa e preparar-nos para nos libertar de todas as formas de morte e finais, em relacionamentos, negócios, na saúde e em todos os aspetos da vida.
- Gêmeos/Sivan - Terceiro mês do ano hebraico, lunar, e representa a Coluna Central dos signos de ar. Regido por Mercúrio, Kochav em hebraico. O valor numérico de Kochav é Caf Vav = 26, o mesmo do Tetragrama Yud Hei Vav Hei, e Caf Bet = 22 letras do alfabeto hebraico, criando em conjunto a combinação mais poderosa e energética.
Mercúrio é o planeta da comunicação, o que significa que os geminianos possuem qualidades dos cabos elétricos, linhas telefônicas, professores, consultores, contadores de histórias, basicamente qualquer coisa que possa transferir informação de um ponto para outro.
A letra Zayin criou o signo de Gêmeos e a letra Resh criou Mercúrio. Juntas, estas duas letras formam a palavra Raz, cujo valor numérico é 207 - Luz ,Or. Raz também significa segredo, sod em hebraico.
Muitos segredos foram revelados no cosmos durante o mês de Sivan, conhecido como o mês de “Matan Torah – a dádiva da Torah”. O sexto dia do mês, o feriado de Shavuot, é o dia cósmico em que encerramos a contagem do Omer e finaliza os 49 dias, cuja contagem iniciou no primeiro dia de Páscoa. Quando a incrível luz da liberdade foi revelada na Páscoa, essa luz foi-nos dada sem nenhum esforço da nossa parte. Por isso “contamos o Omer”, para construir receptores, através da correção das nossas ações, que fizeram com que a Luz se ocultasse. Nesse qüinquagésimo dia após a Páscoa, alcançamos o nível de Biná. Uma incrível quantidade de luz é revelada neste dia, pois é o aniversário da data em que o povo do mundo recebeu a Torah. A energia de Zeir Anpin, a luz infinita de “bila hamavet lanetzach, quando a morte foi engolida para sempre, o que resultou na imortalidade. Esta mesma energia de imortalidade é revelada a cada ano no Shavuot. O Ari diz que quem ficar acordado no Shavuot, envolvido no estudo do Zohar, recebe a promessa de total proteção e segurança até ao Rosh HaShana.
Os geminianos são intelectuais que possuem o desejo de saber tudo, uma curiosidade ilimitada para recolher informações de qualquer espécie. Isto porque conhecimento é poder, e quanto mais informação for reunida hoje, mais fáceis serão as escolhas no futuro. A necessidade dos geminianos de recolherem informações permite-lhes escolher o que é bom e o que é mau, o que é certo ou errado. Isto explica a tendência dos geminianos de saltar de um assunto para outro e, claro, este é o motivo por que têm muitas perguntas, dúvidas e incertezas. O resultado final é a sua relutância em entrar em qualquer tipo de compromisso.
A solução para este obstáculo pessoal é encontrar um professor, alguém que seja capaz de dar respostas satisfatórias para todas as questões. Isto permite ao geminiano concentrar-se num caminho, num Deus, o que lhes dá uma melhor oportunidade de alcançar o nível de certeza. Não existe melhor professor do que um geminiano com um firme grau de certeza. Como signo de comunicação, Gêmeos pode ser o canal perfeito, alguém que pode aprender compreender e ensinar. O ideal para um geminiano é ser um canal para tantas pessoas quanto possível, especialmente àquelas que tenham perdido o seu caminho, e ajudar os outros a alcançar a sua própria certeza.
A dualidade do signo Gêmeos se expressa em todas as áreas da vida. Os geminianos incorporam a capacidade para fazer mais de uma tarefa ao mesmo tempo, bem como a dificuldade de se comprometer em relacionamentos. Têm problemas de lealdade a uma única filosofia, como servos de dois senhores, tendem a mudar de humor como o vento muda de direção e força. Por esse motivo, os geminianos podem ser pessoas diferentes a cada dia.
- Câncer/Caranguejo/Tamuz - É um dos três meses negativos do ano: Tevet, Tamuz e Av. Em Tevet, o cerco a Jerusalém começou, em Tamuz as muralhas à volta de Jerusalém foram derrubadas e em Av ocorreu à destruição dos dois Templos Sagrados em Jerusalém. A Kabbalah ensina-nos que o curso da história transcorre como resultado dos processos cíclicos de energia do ano e não por causa de eventos físicos. Assim, ao olhar para o instante em que cada momento histórico ocorre, podemos entender melhor por que motivo aconteceu. Tamuz é regido pela Lua.
Existem sete planetas nos quais é baseada a Astrologia Kabbalística: o Sol, a Lua, Mercúrio, Vênus, Júpiter, Saturno e Marte. Cada planeta controla dois signos, exceto o Sol, que rege apenas Leão, Av, e a Lua, que rege apenas Caranguejo/Câncer, Tamuz.
Marte rege Áries, fogo, e Escorpião, água. Vênus rege Touro, terra e Balança, ar. Mercúrio rege Gêmeos, ar, e Virgem, terra, Júpiter rege Sagitário, fogo, e Peixes, água. Saturno rege Capricórnio, terra, e Aquário, ar.
Sol e a Lua regem apenas um signo cada um, cria-se uma situação de desequilíbrio em cada um desses meses. Esse desequilíbrio faz com que o Caranguejo, símbolo do mês de Tamuz, ande de lado e não para a frente ou para trás. Isto também dá ao mês de Tamuz a abertura para o início de cancro (“cancer” em inglês, que também significa Caranguejo, e é o único mês que possui o nome de uma doença.
No décimo sétimo dia de Tamuz, Moshe desceu do Monte Sinai com as Tábuas, trazendo ao mundo o poder e a energia da imortalidade. No entanto, os israelitas e a multidão que aguardava que Moshe descesse do Monte Sinai ficaram impacientes e construíram um Bezerro de Ouro, cuja visão fez com que Moshe quebrasse as Tábuas. Este momento foi marcado pela colisão de duas energias, o poder da imortalidade e o caos com sofrimento, depressão e morte.
O fato histórico do derrubar das muralhas no décimo sétimo dia de Tamuz foi simplesmente uma manifestação da incompatibilidade entre o potencial do receptor espiritual e a realidade do desejo de receber apenas para nós próprios.
Se não fizermos um esforço para amar o próximo como a nós próprios, estaremos essencialmente a escolher o Bezerro de Ouro e faremos com que as nossas muralhas sejam derrubadas e daremos início a um processo de destruição em vários aspetos das nossas vidas.
A palavra Sartan, Caranguejo em português, em aramaico é composta por duas partes: Sar – remover e limpar toda negatividade – e Tan – caos, ódio, animosidade e qualquer aspeto da negatividade. O poder do mês do Caranguejo/Câncer é remover quaisquer problemas ou situações negativas nas nossas vidas que nos possam causar esta doença (Câncer = cancro).
De acordo com “O Livro da Formação”, escrito por Avraham Avinu, Avraham o Patriarca, o mês do Caranguejo foi criado pelas letras hebraicas Chet, que criou Tamuz, e Taf ,que criou a Lua. A Lua é diferente de todos os outros corpos celestes, pois muda de posição todos os dias, contudo mantém-se visível. Tem a forma de uma foice fina no início de cada mês lunar e atinge o seu brilho máximo no décimo quinto dia. Assim que o décimo quinto dia termina, a luz da Lua começa a diminuir e este ciclo repete-se todos os meses.
Isso explica a sensibilidade dos nativos de Câncer/Caranguejo. Parecem necessitar de mais amor do que qualquer outro signo. A diminuição da Lua faz com que sintam que algo está em falta e isto conduz à depressão. A cura para estes momentos em que se sentem em baixo está no carinho, na partilha, em amar e dar aos outros. Além disso, os cancerianos têm de se esforçar ao máximo para se libertarem do passado e verem para além das feridas e sentimentos desconfortáveis. Esta é a única maneira através da qual podem encontrar felicidade e amor verdadeiros.
Os nativos de Caranguejo/Câncer são pessoas muito caseiras, seu lema é “a minha casa é a minha fortaleza” e têm uma forte ligação à família e ao lar. Adoram história e arqueologia, qualquer coisa que os faça lembrar o passado. Possuem um estômago sensível, já que essa é a parte do corpo afetada pela tensão e por dificuldades emocionais não resolvidas.
- Leão/Av - Um dos três meses mais negativos do ano, os outros dois são Tevet, Capricórnio, porque é regido por Saturno, que é um planeta de julgamentos rígidos, e Tamuz, Câncer/Caranguejo porque é regido pela Lua.
Av, signo de Leão é regido pelo Sol e representa a Coluna Esquerda dos signos de fogo. Isto indica uma influência adicional do fogo, que se manifestam como julgamentos, chamas e um fogo ardente sem equilíbrio. Este é o motivo por que experimentamos uma polaridade de eventos, alguns negativos e outros positivos. O Livro da Formação diz que a letra Tet criou Leão e a letra Caf criou o Sol. Em conjunto, essa combinação energética controla o mês de Av e Leão.
No centro do nosso sistema solar, o Sol leva a cada um dos planetas luz, calor e vida, sem os quais a vida orgânica não poderia existir.
As pessoas nascidas neste mês são famosas ou infames por se comportarem como o Sol. As suas marcas características são a liderança, determinação, domínio e poder e, na sua força total, esta combinação pode conduzir a armadilhas do ego e do orgulho. Os leoninos facilmente caem na ilusão de que são reis. A única forma de controlo que temos é o autocontrole. Quaisquer sentimentos de ego, orgulho e superioridade apenas nos impedem de ajudar os outros, e isso nunca é bom.
O mês de Av é conhecido por eventos massivos de negatividade que ocorreram na história durante esse período: A Inquisição Espanhola, a assinatura de Hitler da Solução Final e a Destruição dos dois Templos Sagrados em Jerusalém, todos ocorreram no dia nove de Av.
O número nove, representado pela letra hebraica Tet, conecta-nos à Sefirá Yessod, que manifesta toda a energia recolhida das emanações luminosas superiores. Jerusalém foi e continua a ser o centro energético do mundo. Quando o povo de Israel, e especificamente os habitantes de Jerusalém, escolheu não se comportar com dignidade humana, uns para com os outros, e esta energia foi criada e acumulada em Yessod, à mesma teve que se manifestar, e fez através de uma explosão de negatividade no dia nove de Av, num curto-circuito mortal.
O nono dia de Av é um dia de jejum, não porque os dois Templos foram destruídos, mas sim por ser um dia que se presta a calamidades. Quando não existe união, nenhum mínimo de dignidade humana entre as pessoas, esta energia negativa acumula-se e culmina no nono dia de Av. Qual é a solução? Uma mudança de consciência e de comportamento. É muito fácil apontar o dedo e culpar os outros, mas é mais difícil transformar-se a si próprio e as suas atitudes, serem paciente, perdoar e amar. Se cada um de nós conseguisse observar-se como se fosse uma bomba relógio, detonada por cada ação egoísta seríamos muito mais cuidadosos com as nossas ações e palavras. O nono dia de Av é um dia de destruição, mas ao mesmo tempo é o nascimento do Messias. Onde existe a maior escuridão, encontra-se também o maior potencial para revelar uma imensa Luz, mas tudo depende das nossas ações.
Para atenuar o julgamento deste mês, temos também dois eventos positivos, o 5° dia de Av - o aniversário da morte de Rabbi Yitzchak , Isaac, Luria, o Ari. Ele escolheu deixar o mundo no quinto dia, que representa a emanação luminosa de Hod, a fim de transformar Daveh, pobre e fraco, em Hod. A morte do Ari, que não representa uma morte física real, fornece-nos uma abertura para receber uma luz incrível à qual podemos conectar-nos ao estudar os seus escritos dessa noite.
15° dia de Av, Lua Cheia de Av, o dia mais feliz do ano. Nesse dia, tanto o Sol como a Lua estão em plenitude. O Sol, Zeir Anpin, o pólo positivo, representa o aspeto masculino do Universo. A Lua, Malchut, o pólo negativo, representa o aspeto feminino do universo. Quando a Lua reflete a luz do Sol, recebemos esse poder de “devolver luz”, a força de dar, cuidar e amar incondicionalmente. Por isso os nossos sábios afirmaram que não há dia mais feliz no ano, e esta oportunidade cósmica rara permite-nos encontrar a nossa alma gêmea. Da mesma forma que o Sol e a Lua se encontram em harmonia neste dia, também nós podemos atrair essa parceria para nós.
- Virgem/Elul - O mês completa o ano Lunar Kabbalistico. Este mês corresponde ao signo de Virgem, que é um signo de terra regido por Mercúrio. O signo de Virgem está ligado ao prático, ao trabalho e ao servir os outros. As pessoas nascidas neste mês sentem necessidade de alcançar a segurança financeira através do trabalho e também possuem uma grande necessidade de servir a sociedade.
As pessoas do signo de Virgem encontram o sucesso em carreiras comunitárias, médicos, enfermeiros ou qualquer profissão que lide com a cura do corpo e da alma. Como assistentes sociais, técnicos de serviços, banqueiros, contabilistas, e em profissões que lidam com a beleza e a moda.
O fim do ano lunar manifesta-se na necessidade dos virginianos de verificar e criticar as suas ações, como um empresário que revê o balanço das contas no final de ano. É desta forma que os virginianos adquirem o seu atributo da crítica.
É mais fácil criticar e ver o que está errado nos outros, mas é muito mais difícil uma pessoa auto criticar-se, e este é o verdadeiro ensinamento que os virginianos devem aprender.
Em que momento está completa a correção do virginiano? Quando aprendem a amar, honrar e aceitar as outras pessoas como são, sem críticas, julgamentos ou sem tentar mudá-las segundo os seus próprios critérios.
Quando o virginiano alcança completamente o amor incondicional, termina a sua correção.
Mercúrio em hebraico é Kochav. O valor numérico é Caf e Vav = 26 = Yud Hei Vav Hei e Caf Bet = 22 = as 22 letras do alfabeto hebraico, o que indica que Mercúrio é um planeta de comunicação.
Financeiramente, não é um mês fácil. Muitas mudanças importantes podem acontecer, a necessidade de novas iniciativas de negócios, diferentes, com nova consciência. Podem ocorrer ligações de negócios internacionais.
Ocorre também uma grande incidência de imigração neste mês, durante o qual mais pessoas sentem a necessidade de sair das suas terras natais a fim de viajar para novos lugares, em busca de sorte e de uma mudança nas suas vidas.
Nos relacionamentos pessoais, ocorrem mais reuniões e ligações internacionais, o que significa que existe mais abertura para sair do círculo familiar/tradição tribal para conhecer nações e pessoas novas e diferentes.
Existe uma maior tendência para ampliar o receptor metafísico de modo a compreender melhor, através do conhecimento kabbalístico, o significado da vida, tanto no aspecto pessoal como global.
- Libra/Balança/Tishrei - Sétimo mês da roda astrológica que inicia em Nissan, o signo de Áries/Carneiro. Libra é Mozna’aim em hebraico, o que significa balança, a balança onde pesamos frutas, vegetais ou qualquer outra coisa. Antigamente, as balanças eram utilizadas colocando-se sobre elas objetos para serem pesados de um lado e unidades de medida do outro. Atualmente, utilizamos balanças digitais e o efeito daquelas balanças perdeu-se.
Em qualquer caso, a idéia da balança é pegar em duas coisas opostas e diferentes e verificar a diferença entre as duas. Durante o Rosh HaShana esta ação metafísica ocorre quando todas as nossas ações estão a ser pesadas, as boas e as más. Na verdade, as balanças estão a ser examinadas e é tomada uma decisão sobre quem irá viver e quem irá morrer, quem será rico e quem será pobre, dependendo do lado para o qual se inclina a balança.
O mês de Tishrei foi criado pela letra Lamed. Esta letra é muito especial, pois é a única letra do alfabeto hebraico que vai acima da linha. Lamed é constituída por dois triângulos – superior e inferior – para nos mostrar que podemos construir o equilíbrio entre os universos paralelos, como explica Rav Berg. Vivemos num mundo físico, mas o mundo verdadeiro é o metafísico. As balanças ajudam-nos a conectar e fundir os dois mundos.
Lamed é a letra para aprendizagem em hebraico, e é por isso que as pessoas nascidas sob esse signo de Balança são geralmente muito intelectuais, com grande vontade de estudar, aprender, saber e entender.
O planeta Vênus rege o signo de Balança/Libra, o amor, os casais, o dinheiro e a arte. Os librianos são pessoas românticas, sensíveis, afetuosas e também dão boas pessoas de negócios. Amam a estética, a música e as artes visuais.
Noga,Vênus foi criado pela letra hebraica Pei. Juntas, as duas letras, Pei e Lamed, compõem a letra do signo de Balança/Libra.
Os librianos possuem a tendência de agradar ao mundo inteiro e, às vezes, perdem o equilíbrio da Balança porque dão demasiado. Têm de fazer um esforço para dizer não de vez em quando. Os librianos são boas pessoas de negócios. Vênus controla o dinheiro, motivo pelo qual os librianos necessitam de aprender a caridade, a fazer doações, de modo a infundir o dinheiro com positividade e conferir-lhe o equilíbrio correto.
Os dez primeiros dias do signo de Libra/Balança são chamados “Os Dez Dias de Arrependimento”, cujo auge é o Yom Kipur – O Dia do Perdão – o dia em que é dado o veredicto. Arrependimento, Oração e Caridade podem anular qualquer negatividade que esteja a vir na nossa direção.
Sétima casa da carta astrológica, a casa de Libra/Balança. Não há dúvida de que ocorre o encerramento de um capítulo. Uma mudança está a caminho. O mapa astrológico destaca a necessidade de mudança, o que significa avançar em direção a um novo começo.
A crítica paira no ar e há uma capacidade elevada de ver o que está errado, o que não está a funcionar no campo profissional, bem como na vida pessoal e conjugal, existe a necessidade de uma limpeza completa, de olhar para dentro e ver o que é preciso mudar.
Devido à pressão cósmica, há uma necessidade fora do comum de assumir novas responsabilidades, o que resultará em compromissos para o ano todo em diversas áreas. Esteja aberto a novas idéias e mantenha-se flexível. Irá notar jogos de poder e questões de controlo, no trabalho e nas atividades pessoais.
Mercúrio não só influencia este mês, como mantém a influência durante o ano vindouro. Mercúrio em Libra/Balança coloca-nos num ângulo muito positivo, permitindo-nos viver bons relacionamentos, onde as palavras-chave são o amor e a compreensão. Ouça e aceite os outros com uma mente aberta e um coração receptivo. Através desta abertura construímos uma energia positiva e intelectual que influenciará o decurso deste mês. Terá também influência no mundo tecnológico. Um aumento do conhecimento e o fortalecimento nas parcerias românticas e familiares criam um forte receptor para o sustento pessoal e global. Cada um de nós tem a responsabilidade pessoal de entender (a palavra entender, להבין em hebraico, possui a mesma raiz que Biná בינה) que cada um de nós é como um grão de trigo. Quando colocado na balança cósmica, cada grão pode mudar o lado para o qual a balança pende, direito ou esquerdo, para a vida ou para a morte.
- Escorpião/Mar Chesvan - O mês astrológico de Escorpião, ou como é chamado em hebraico, Mar-Cheshvan (Amargo Cheshvan), representa a coluna da esquerda do signo de água e é regido pelos planetas Marte (Ma’adim) e Plutão.
O Livro da Formação fala de sete planetas no sistema solar, no último século foram revelados mais três planetas e, como resultado, descobriu-se que Plutão também exercia influência sobre o signo de Escorpião.
Todos os signos de água são emotivos, mas os nativos de Escorpião são particularmente irracionais quando se trata das suas emoções. São de extremos, tanto nos aspetos positivos como negativos. Só existem o preto e o branco no mundo do Escorpião, não existem áreas cinzentas. Se não for seu amigo, então será necessariamente seu inimigo e será definitivamente tratado como tal.
Como a Coluna da Esquerda dos signos de água, os nativos de Escorpião possuem um imenso desejo de poder e controlo, e perseguem estes atributos a qualquer custo. Não hesitam, não falham, e permanecem no seu curso com total força e determinação, o que às vezes pode resultar em força e violência desnecessária. Marte, que rege o mês de Escorpião, é o planeta nomeado pelo Deus grego da Guerra, o que torna os nativos de Escorpião guerreiros que possuem a motivação para eliminar os seus inimigos, independentemente do que possa acontecer a qualquer um deles.
Plutão rege a vida e a morte, bem como o poder e a energia da semente, o que melhor se manifesta como nova vida. Dá também aos nativos desejos sexuais profundos, que estão enraizados na compulsão de propagar a raça humana. Nos seus esforços para “ser fértil e multiplicar-se”, os Escorpiões podem chegar ao ponto de lesionar os seus órgãos sexuais e reprodutores, causando impotência e infertilidade.
Signo fixo, o que significa que não gostam de mudar e querem ter total controlo sobre as suas vidas e sobre as vidas daqueles que os rodeiam. O seu maior medo é perder o controlo.
No mundo de extremos do Escorpião, o amor é tudo. Se sentem que o seu amor não é correspondido, este pode transformar-se em ódio. É muito difícil perdoar e esquecer. O típico Escorpião não descansa até se vingar daquele amigo que o traiu e decepcionou. Esse é o tikun, correção, mais difícil dos nativos de escorpião – encontrar a Coluna Central, controlar a necessidade de se vingar e viver, amar e esquecer.
Mar-Cheshvan, como é formalmente conhecido este mês, significa em hebraico amargo, no entanto, pode transformar-se em Ram Cheshvan, elevado. O nosso trabalho ao longo do mês é transformar aquilo que é amargo em doce, o que é inferior em algo elevado. É necessário ter uma consciência e autocontrole fortes para alcançar esta transformação. Não é fácil transformar as forças escuras em luz absoluta.
Os Escorpiões são boas pessoas de negócios, gostam de dinheiro porque isso lhes dá controlo e poder. São bons políticos, médicos, fisiologistas, astrólogos e financeiros. Possuem uma poderosa intuição e capacidade metafísica, poderes místicos e espirituais muito fortes. Se um Escorpião escolher o “caminho errado”, pode tornar-se num dos membros mais letais.
O Grande Dilúvio ocorreu no mês de Cheshvan. A geração de Noah, Noé, era muito corrupta e Deus não viu outra saída senão destruí-la totalmente através do dilúvio. Apenas Noah, a sua família, e um casal de cada uma das criaturas da Terra permaneceram vivos devido à proteção na Arca.
Cheshvan tem a tendência de ser um mês carregado de energia negativa. É um dos poucos meses que não tem conexões kabbalisticas, o que o torna num bom período para nos concentrarmos em padrões repetitivos nos quais tenhamos caído nos maus sentimentos que guardamos e nas mágoas que ainda carregamos.
Se superarmos a tendência natural para a vingança, no sentido de fazer justiça pelas próprias mãos, de dar às pessoas o que achamos que elas “merecem”, e nos dedicarmos a revelar mais Luz no mundo, poderemos esperar sobreviver a este frágil mês. Conforme diz o Rav Berg, a guerra contra a escuridão não é feita com armas e artilharia, mas sim acendendo tantas velas quanto possível. Quanto mais Luz trazemos para o mundo, mais escuridão eliminamos, porque a escuridão não pode existir onde existe Luz.
- Sagitário/Kislev - Representa a coluna central dos signos de fogo, regido por Júpiter, "Tzedek” em hebraico, e as letras hebraicas Samech e Guimel. A letra Samech criou o signo de Sagitário. Vem da expressão Somech Noflim, suportar os caídos. No Zohar, o artigo chamado “a letra de Rav Hamnuna Saba, o Ancião” diz que as letras hebraicas se apresentaram perante o Criador para pedir que o mundo fosse criado começando com cada uma delas. Quando a letra Samech se apresentou perante o Criador, ele disse-lhe para voltar ao seu lugar, que é depois da letra Nun, e ajudar o Nun a não cair. Foi assim que obtivemos a palavra "nes", milagre em português. A letra Nun criou o signo de Escorpião, quando ocorreu o Dilúvio e, após esse evento, Deus colocou o arco-íris no céu como um sinal de que jamais ocorreria outro Dilúvio.
Sagitário em hebraico é chamado Keshet ou arco-íris. Este é o arco-íris no céu, um sinal entre Deus e Noah de que um dilúvio jamais destruiria a terra. Keshet é representado pelo centauro, à figura mitológica meio-homem, meio-cavalo, que caça com um arco e flecha.
A letra Guimel criou Júpiter, que controla a expansão e a capacidade de expandir receptores metafísicos. Júpiter representa o desejo de aprender, saber, e os campos da ciência, biologia, educação, arte e música. O sagitariano é um otimista, para ele está sempre tudo bem e tudo acontece sempre da melhor forma possível. Os sagitarianos acham que podem resolver todos os problemas e fará tudo o que lhes for solicitado.
Os sagitários são propensos ao super otimismos, exagero, gozo, jogos de azar e frivolidade. São filósofos, professores, educadores, amantes, comunicadores e amigos por natureza. Gostam de viajar, amam a sua liberdade e o seu espaço e interessam-se pela exploração do mundo, bem como pelo estudo do comportamento humano, cultura e religião. Partilham o seu conhecimento com quem o procura, seja quem for. Amam a vida e podem ser crianças um tanto maliciosas.
Sagitário representa a coluna central, elemento ar, dos signos de fogo e, como tal, possui a influência adicional do ar. O ar alimenta o fogo e permite que este cresça e se expanda por isso, o sagitariano pode ser um canal, instrutor, professor, vendedor, ou qualquer outro cargo que implique comunicação e combine conhecimento com humanidade.
Os sagitários são pessoas aventureiras, que se tornam excelentes motoristas, pilotos de corridas e aviadores. Adoram desporto e desafiam o seu destino correndo riscos desnecessários. Fazem tudo em grande escala, com a ajuda de Júpiter, que expande a mente do Sagitário nos negócios, na vida social e na vida romântica!
Os dias mais importantes em Kislev são os dias de Chanukah, que começa a 24 de Kislev e termina a 2 de Tevet. Acendemos velas de Chanukah para nos conectarmos ao milagre que aconteceu no tempo dos Hasmoneus, quando a quantidade de óleo para um dia ardeu durante oito dias no Templo Sagrado em Jerusalém. Esse surpreendente exemplo do poder da “mente sobre a matéria” aconteceu devido às duas letras que controlam este mês: Guimel, cuja essência é Gomel Dalim, recompensar os pobres, e a letra Samech, que criou o mês de Kislev. Estas condições, juntamente com as ações metafísicas exercidas pelos Hasmoneus, permitiram este milagre, ocorrido há 2000 anos. Todos os anos estão em contacto com essa mesma energia, no 24.º dia do mês de Kislev. Esta energia é revelada novamente durante oito dias, desde que nos conectemos a ela através das velas de Chanukah, e permite-nos criar milagres fantásticos nas nossas vidas. O poder dos milagres existe e está disponível para lhe acedermos durante todos os dias do ano. Basta apenas acender as velas com as meditações corretas e apropriadas, ativando assim este sistema metafísico de milagres nas nossas vidas.
- Capricórnio/Tevet - O mês de Tevet e o signo de Capricórnio são ambos regidos por Saturno, que assegura a aplicação da lei no cosmos, dando a cada um de nós exatamente o que merecemos. Este é o motivo pelo qual Saturno tem uma reputação tão desastrosa entre os astrólogos. O Livro da Formação, escrito por Avraham, o Patriarca, há mais de 4.000 anos, revela que Saturno é responsável por distrações, enfermidades, mortes, encarceramentos, pobreza, desgraças, humilhações e muitos outros obstáculos que atormentam as nossas vidas.
Capricórnio é um signo de terra, com uma forte ligação ao mundo material. As pessoas nascidas neste mês sentem uma grande necessidade de ter segurança financeira. Acreditam apenas no que lhes é transmitido pelos seus cinco sentidos, e têm problemas em ver para além das aparências. Capricórnio representa a Coluna da Direita dos signos de terra, o que significa que a sua energia interna é água. Isto explica a natureza prestativa e bondosa dos capricornianos.
Os capricornianos são ligados à família e possuem fortes laços com o lar. São excelentes prestadores de cuidados, e geralmente falta-lhes fé na Força da Luz porque são facilmente controlados pelas forças físicas. Temem o amanhã e a potencial falta de meios financeiros para sobreviver. Estes temores impedem que muitos capricornianos se tornem mais espirituais.
Os nascidos em Tevet são tradicionalmente pessoas de confiança, responsáveis, atenciosos, poupados e pontuais. Afinal de contas, tempo é dinheiro! Dão excelentes pessoas de negócios, contabilistas, engenheiros, advogados, e qualquer posição de caráter disciplinador, desde guarda a sargento.
De acordo com o Livro da Formação, Ayin e Bet são as letras hebraicas que controlam este mês. A letra Ayin criou Capricórnio e a letra Bet criou Saturno. A combinação de Ayin e Bet está ao nível de Chochmá, quando o Yud Hei Vav Hei é soletrado, e os capricornianos possuem esta sabedoria, porque o desejo original de Saturno é alcançar a Luz.
Capricórnio é um dos três meses mais difíceis do ano, mas graças ao feriado de Chanukah, que se estende aos primeiros dois dias de Tevet, recebemos uma injeção da Força da Luz que pode sustentar-nos durante esse mês.
- Aquário/Shevat - É o terceiro signo de ar: Gêmeos, Libras/Balança e Aquário. Aquário representa a Coluna da Esquerda dos três signos. É regido por dois planetas. A astrologia tradicional atribui o controlo deste mês a Saturno e a astrologia moderna deu o crédito a Urano, descoberto pelo astrónomo William Hershel, no dia 13 de Março de 1781.
Saturno, o sétimo planeta do sistema solar, é o planeta do julgamento, ordem, responsabilidade, disciplina e leis. Urano é o oitavo planeta do sistema solar, aquele que quebra a proximidade e as limitações dos setes, sete dias, sétimo dia, sete cores, sete notas musicais, etc.
Urano eleva-nos a uma nova consciência e a novos conceitos além das limitações. Por esse motivo, a Era de Aquário e o mês de Aquário são considerados tempos de mudança. Ambos são tempos de conhecimento, invenções, humanidade, necessidade de ajudar, entender e prestar apoio às pessoas necessitadas.
A energia de Urano também está em conexão com o elemento ar, intelectualidade, inovações e novos conceitos que irão trazer ao mundo um nível mais elevado de consciência.
Os aquarianos são rebeldes por natureza, pois são constantemente confrontados com questões profundas relativas à sua individualidade, particularidade e identidade. Este é o motivo pelo qual se esforçam para quebrar limitações do passado. Para os aquarianos, o passado é apenas um momento passageiro e desligam-se do passado para ir ao encontro de uma realidade nova e não familiar, uma nova verdade que se adapte aos novos tempos. Urano orbita a volta do Sol a cada 84 anos, o que explica o fenômeno comum da “crise de meia-idade” que atormenta as pessoas entre os 40 e 42 anos. Esta é uma característica típica de Aquário, em que começamos a questionar o propósito das nossas vidas e a fazer planos para os 40 anos seguintes.
Os aquarianos dão excelentes técnicos de informática, cientistas e assistentes sociais. Adoram fazer coisas revolucionárias, especialmente tarefas que ostentem a bandeira da revolução social e política.
Os kabbalistas explicam que a Era de Aquário começou aproximadamente há 400 anos e é considerada a Era da Revelação ou a Era da Redenção. Por que motivo Aquário, ou "Shvat", de acordo com o calendário hebraico, simboliza a redenção. Os aquarianos vêem o mundo unificado, e os kabbalistas consideram ser esta a base para a verdadeira redenção. A redenção acontece quando toda a negatividade for purificada, quando a humanidade estiver livre do mal e da fragmentação. Devido ao seu elevado nível de consciência, os aquarianos estão diretamente conectados a esse momento redentor.
Os aquarianos são únicos, destacam-se da multidão e não conseguem ser ignorados. Demonstram muito potenciais enquanto crianças e como adultos são idealistas que lutam para mudar o universo com idéias originais. São rebeldes e a sua preocupação é o bem-estar da humanidade como um todo. Revolta-se contra as formas estabelecidas de fazer as coisas, sempre à procura de encontrar novas e melhores maneiras de resolver os problemas do mundo.
Embora os aquarianos procurem justiça para todos esses é uma procura global, não pessoal. Apóiam causas importantes e nobres, no entanto falham na falta de sensibilidade em relação às pessoas que estão à sua volta e que estejam a sofrer. Geralmente, falta aos Aquarianos sentido prático, e são apaixonadamente independentes e privados. O seu desejo de ser original faz com que se afastem da multidão. Apesar da sua natureza amiga e aberta, também representam o mais teimoso de todos os signos. Rejeitam todas as estruturas estabelecidas e lutam para manter a sua individualidade e liberdade, para poderem colocar em prática as suas idéias inovadoras. Detestam qualquer tipo de amarras, o maior desafio que enfrentam é geralmente os seus próprios egos. Mesmo quando começam a efetuar mudanças nas suas vidas, tendem a focar-se nos aspetos externos, e têm problemas em mudar verdadeiramente o seu íntimo.
Os aquarianos têm o poder de se libertar das limitações do mundo físico. Mas, para manifestar este poder, necessitam controlar os aspetos da sua natureza que interferem com a sua realização. Os aquarianos são capazes de ajudar a humanidade, desde que as suas próprias idéias não se tornem mais importantes do que a própria causa. A verdadeira espiritualidade significa ser parte da humanidade, e não estar acima dela. Infelizmente, os aquarianos acham-se, geralmente, superiores e impor os seus pontos de vista pode tornar-se o seu único objetivo. Devem vencer o orgulho,entender que possuem essas qualidades de modo a manifestar uma determinada força neste mundo. São meros canais para esta energia e, como tal, não devem sentir-se no direito de obter glórias pessoais.
Os nascidos sob o signo de Aquário e aqueles que agora estão prestes a ser influenciados pela energia de Aquário, podem alcançar a consciência de uma realidade cósmica e sentir-se responsáveis pela humanidade como um todo. Poderão reconhecer a verdadeira amizade e talvez até a fraternidade universal. E os aquarianos têm a força para executar essa tarefa, obtida de vidas passadas. Podem viver uma aventura única e excepcional na história da humanidade se conseguirem controlar a restrição mais difícil, silenciar o ego e praticar a humildade e a modéstia, vivendo com simplicidade.
- Peixes/Adar - Completa o ciclo astrológico que se inicia com Áries/Carneiro. Representa a Coluna Central dos signos de água e é regido por dois planetas, Júpiter e Netuno.
Júpiter rege dois signos, Peixes e Sagitário. Estes dois meses, Adar e Kislev, são caracterizados por milagres fantásticos, que ocorrem devido à energia de Júpiter. Sagitário marca o milagre de Chanukah. Adar cunhou o milagre de Purim, criado por Esther, Mordechai, e a unidade entre os judeus em Shushan, na Pérsia. Esta união e o esforço massivo para partilhar incondicionalmente originaram o milagre que impediu a exterminação total dos israelitas na Pérsia sob o reinado de Achashverosh.
Júpiter é o planeta do sucesso, dos milagres, da expansão do receptor metafísico e da extensão da nossa capacidade espiritual.
O segundo planeta que rege Peixes, Netuno, foi descoberto apenas no século XIX como o planeta que rege o abstrato, o próprio planeta não possui fronteiras nem limitações, sendo rodeado por gás. Controla a intuição, a imaginação, a criatividade e a arte. Dá-nos a capacidade de ver e entender para além dos cinco sentidos.
A combinação destes dois planetas dá ao signo de Peixes uma capacidade emocional bastante poderosa. São marcadamente sensíveis e vulneráveis, com uma intuição mais forte do que qualquer signo. São pessoas muito profundas no que se refere a opiniões, pensamentos ou inspiração. Os Peixes possuem um talento singular de sensibilidade em relação aos outros, pois conseguem penetrar verdadeiramente no coração e nas mentes das pessoas e sentir a sua dor e sofrimento.
Possuem a capacidade metafísica de prever o futuro, muitas vezes, podem ser psíquicos e clarividentes. Muitos Peixes possuem talento para matemática, ciência e metafísica, Albert Einstein era signo de Peixes. O símbolo para Peixes são dois peixes nadando em sentidos opostos. O peixe que nada contra a maré representa o potencial poderoso dos “Peixes”. Podem ser “tubarões”, líderes carismáticos e fortes, com visão e clareza sobre a liderança, capazes de guiar uma nação inteira, como Moshe, que também era signo de Peixes. Mas os Peixes que preferem seguir a maré podem ser pessoas fracas, que se deixam levar facilmente e propensas a ter padrões viciantes de comportamento.
Adar é conhecido pela festividade de Purim. Segundo os sábios, este será o único feriado que continuará a ser celebrado em todo o mundo depois da chegada do Messias. “Quando Adar começa, a alegria entra”, como diz um famoso ditado hebraico. É um mês de felicidade, milagres e maravilhas. Possibilita-nos alcançar o estado da mente sobre a matéria, superar as nossas dúvidas e conectar a Luz.
Adar é o único mês que se repete no mesmo ano civil. Devido à diferença entre o ano lunar e o ano solar, os sábios adicionam um mês hebraico extra ao ano lunar para equilibrar os dois. Este evento ocorre aleatoriamente 7 vezes a cada 19 anos. Quando temos dois meses de Adar, recebemos uma dose extra dessa energia poderosa. Adar é o último dos meses femininos e é o sexto mês a partir de Libra/Balança e do Ano Novo Kabbalista. Seis representa Yesod, a emanação luminosa que transfere energia para Malchut, o nosso mundo, e assim, Adar dá-nos ainda mais potencial para nos tornar canais para os outros.

Aconselho a leitura do post:

http://bethborbaastrologia.blogspot.com.br/2013/06/astrologia-e-o-pensamento-simbolico.html

Pesquisa: The Kabbalah Center