Translate

sábado, 4 de maio de 2013

Lua em Peixes

                     Lua em Peixes e Evolução

   Final de semana com a Lua em Peixes trazendo a sensibilidade, a mediunidade e a intuição para a flor da pele.
   Em Peixes a Lua revela nosso lado sonhador e sensitivo, imaginação e a criatividade são ampliadas, é favorável a atividades místicas, espirituais e a busca da evolução.
Peixes é um signo de água, arquétipo do amor universal, dos sentimentos elevados, da capacidade de entrar em contato com outros níveis de consciência, encontrar referências na humanidade, não limitar nossa percepção em horizontes definidos por necessidades ultrapassadas, romper limites, experimentar o novo, tornar-se um receptor de toda mudança que está ocorrendo no planeta.
   Lua e Netuno estarão juntos em Peixes, próprio para sonhar um mundo melhor, uma vida mais leve dos pesos, desta passagem traumática que a humanidade enfrenta, que muitos estão perecendo na frustração, no desequilíbrio psíquico por falta de flexibilidade e acesso, necessário para que o novo aconteça.
   A Lua em Peixes aproxima os que vibram na mesma freqüência, ver nos outros nosso reflexo, o que pensamos realmente de nós nas pessoas que isto aproxima.
   Aprender com a sensibilidade nem sempre é fácil, nem todos têm coragem para isto. Lua das fugas estratégicas na doença, fanatismo religioso e uso de drogas.
Favorece a liberação da criatividade e encontrar um lugar de conforto dentro de nós, diluir maus sentimentos e achar formas de expressar nossa sensibilidade. Acentua a capacidade de sonhar e transcende os obstáculos do inconsciente, por esta razão devemos ter cautela no uso de drogas, inclusive álcool e remédios, evitar definir coisas práticas.
   Com a Lua e Netuno em Peixes, em harmonia com o Stellium em Touro entre o Sol, Mercúrio, Vênus e Marte e com Plutão em Capricórnio podemos sentir, agir e transcender aos nossos problemas materiais, emocionais, sociais e buscar uma sintonia mais elevada de convívio humano, em nome da nossa rápida passagem por este plano terreno, diluindo o que é desnecessário para viabilizar o que viemos realizar nas nossas efêmeras vidas neste planeta..