Translate

domingo, 16 de dezembro de 2012

Plutão o Senhor das Forças do Inconsciente

  Plutão o Senhor das Forças do Inconsciente


   Plutão é o último planeta conhecido do Sistema Solar. Tem como arquétipo o oculto, o invisível e o instinto. Foi descoberto por volta 1905, mas só foi realmente visto em 1930.  Desde lá sua classificação como planeta e significado astrológico são debatidos, estudado e explicado de várias formas e dadas múltiplas interpretações, bem da natureza do invisível e inconsciente. Plutão, como vejo, são os ciclos da humanidade, energias acumuladas no inconsciente coletivo, energias extremamente concentradas e poderosas e que são responsáveis pelos ciclos de evolução neste planeta, o homem se transformando e reinventando a civilização. É a natureza dentro e fora de nós, e este é o motivo pelo qual definimos sua manifestação em nossas vidas, através dos trânsitos pelos signos, casas e planetas do nosso mapa natal, como explosão vulcânica, que tudo arrasta e transforma.
   Plutão leva 248 anos para fazer a volta pelo zodíaco, de 15 a 30 anos em cada signo, sua órbita é irregular e, muitas vezes, invade a de Netuno. É o regente do signo de Escorpião que até sua descoberta compartilhava Marte com Áries. Rege a transmutação, a sexualidade, o controle, a morte e o renascimento.
   Sua posição no mapa astral indica o velho ego, a parte da personalidade que não reconhecemos, mas que é ativo e contém enorme energia psíquica. Sempre aponta uma enorme energia concentrada, consciente pode ser de grande ajuda para nosso autoconhecimento, aceitação e evolução. Reconhecida atua a nosso favor, negada nos destrói.

   Os trânsitos de Plutão atuam como destruidores das nossas relações com o velho e abre caminho para o novo. As formas como isto se manifestará vai depender da flexibilidade, adaptabilidade e da consciência que temos de onde e quando estamos vivendo. É a necessidade de interagir com planos mais elevados de consciência que são proporcionados pelo trânsito de Netuno, que nos protege trazendo a fé inabalável na sabedoria e da ordem da vida.

   Como nós seres humanos somos criaturas de hábitos, raramente inclinados a abandonar a velha e familiar “segurança” dos modelos passados de vida, resistimos às mudanças, o que apenas tem como efeito aumentar a pressão e a tensão interna e externa. 
   Desde janeiro de 2008, Plutão está em trânsito por Capricórnio até março de 2023, abalando as estruturas dos poderes estabelecidos, nos fazendo debater sobre isto através dos acontecimentos sociais, econômicos e políticos.
   O lado positivo é que estamos sendo obrigados a mudar hábitos, crenças e valores. Quando o mundo muda em avalanche plutoniana, mudam as organizações, as estruturas e mudamos nós, sob pena de perecermos ao inexorável do movimento. “Tudo que é sólido se desmancha no ar”, como disse Carl Marx, que não se referia aos aviões ou satélites, e sim a toda forma de ideologias, formas de governos, métodos econômicos e de produção que cresceram, desenvolveram e ruíram, como num ciclo de vida e morte natural.